segunda-feira, 23 de março de 2015

O Homem do Lado

O Homem do Lado (El Hombre de al Lado, Argentina, 2009) – Nota 7,5
Direção – Mariano Cohn & Gastón Duprat
Elenco – Rafael Spregelburd, Daniel Aráoz, Eugenia Alonso, Inés Budassi.

Leonardo (Rafael Spregelburd) é um designer industrial que trabalha também como professor e que vive com a esposa e a filha adolescente na cidade de La Plata, em uma casa de estilo moderno desenhada pelo famoso arquiteto Le Corbusier. 

Quando o vizinho Victor (Daniel Aráoz) começa uma reforma em sua casa, abrindo uma nova janela na parede em frente a sala do designer, o fato deixa Leonardo furioso, criando uma disputa constrangedora e quase surreal. 

O curioso ponto de partida da trama é uma deixa para um desfile de preconceitos e arrogância, além de deixar o espectador acostumado com as produções americanas, à espera de um grande conflito ou uma explosão de ódio, porém ele ficará surpreso com a pequena reviravolta no final. 

O roteiro se apoia no desenvolvimento e nos diálogos entre os protagonistas. Leonardo é o típico emergente arrogante, que se considera superior e trata com desprezo seus alunos, porém não sabe dizer não para a fútil esposa, é ignorado pela filha adolescente e morre de medo cada vez que precisa conversar com Victor. Por outro lado, Victor é um sujeito forte, com uma voz aguda ameaçadora e que fala o que pensa de forma direta, sem meias palavras. 

O filme faz o espectador pensar sobre o direito a privacidade e o preconceito em relação a classe social e a educação, discussões universais e atuais.

Nenhum comentário: