quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

A Noite das Bruxas

 


A Noite das Bruxas (A Haunting in Venice, EUA / Inglaterra / Itália, 2023) – Nota 7
Direção – Kenneth Branagh
Elenco – Kenneth Branagh, Tina Fey, Jamie Dornan, Michelle Yeoah, Kelly Reilly, Ricardo Scamarcio, Camille Cottin, Jude Hill, Emma Laird, Ali Khan.

Veneza, Itália, 1947. O aposentado inspetor belga Hercule Poirot (Kenneth Branagh) recebe a visita de sua amiga Ariadne Oliver (Tina Fey), que é uma famosa autora de livros com inspiração em seu trabalho de investigação. 

Poirot aceita participar de uma sessão espírita na Noite das Bruxas em uma enorme casa de três andares que é considerada assombrada. O objetivo da escritora é que Poirot confirme se a médium tem poderes verdadeiros ou é uma farsante. 

Este terceiro longa com Kenneth Branagh interpretando o inspetor Poirot é com certeza o melhor da série até o momento. Por mais que a fórmula das histórias de Agatha Christie seja sempre a mesma, a ideia de colocar elementos de terror em meio a investigação foi uma ótima escolha. 

O cinéfilo acostumado ao gênero e as obras da autora, vai matar rapidamente parte do mistério, como o porquê do protagonista se mostrar desorientado em algumas sequências. Outro acerto foi inserir a personagem de Tina Fey como a escritora que é uma espécie de alter ego de Agatha Christie. Mesmo com uma fórmula batida, este longa é uma obra surpresa.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

O Emissário de Mackintosh, O Quarto Protocolo & A Casa da Rússia

 


O Emissário de MacKintosh (The MacKintosh Man, EUA, 1973) – Nota 7
Direção – John Huston
Elenco – Paul Newman, Dominique Sanda, James Mason, Harry Andrews, Ian Bannen. Michael Hordern, Pete Vaughan

Joseph Rearden (Paul Newman) é contratado para um roubo de joias e termina preso em uma penitenciária britânica. Ele cria um plano de fuga e leva consigo um político britânico que estava preso por espionagem. A partir daí, nada é o que parece ser. 

O diretor John Huston explora o clássico estilo dos filmes de espionagem que lembram as obras de Alfred Hitchcock. Personagens dúbios como o protagonista de Paul Newman ou a femme fatale de Dominique Sanda, além de sequências de suspense como a perseguição com automóveis são exemplos. 

Não chega a ser um grande filme, mas entrega o que promete em relação a premissa e os segredos.

8600 – O Quarto Protocolo (The Fourt Protocol, Inglaterra, 1987) – Nota 6
Direção – John Mackenzie
Elenco – Michael Caine, Pierce Brosnan, Ned Beatty, Joanna Cassidy, Julian Glover, Michael Gough, Ray McAnally, Ian Richardson, Anton Rodgers, Betsy Brantley, Matt Frewer, Alan North.

A KGB envia um espião (Pierce Brosnan) com o objetivo de explodir uma mini bomba nuclear em uma base americana em Londres. O governo inglês escala o agente John Preston (Michael Caine) para investigar o caso e evitar a tragédia. 

Baseado em um best seller de Frederick Forsyth, este longa explora o tema da Guerra Fria que já estava no final, para criar uma trama de suspense sem grande emoção. O filme tem algumas sequências de ação razoáveis e um roteiro com reviravoltas interessantes. Destaque para as interpretações de Michael Caine e do na época pouco conhecido Pierce Brosnan. O resultado é um longa correto e frio.

3302 – A Casa da Rússia (The Russia House, EUA, 1990) – Nota 6
Direção – Fred Schepisi
Elenco – Sean Connery, Michelle Pfeiffer, Roy Scheider, James Fox, Klaus Maria Brandauer, John Mahoney, J. T. Walsh, David Threlfall, Martin Clunes, Colin Stinton.

Um editor britânico (Sean Connery) com negócios na Rússia após a queda do comunismo, se vê no meio de uma complexa trama de espionagem quando uma editora russa (Michelle Pfeiffer) tenta entregar um manuscrito de um cientista (Klaus Maria Brandauer) que deseja divulgar o documento no ocidente. 

Baseado em um livro de John Le Carré, este longa tem uma ótima produção, um competente elenco de nomes talentosos e uma trama extremamente complexa que infelizmente se torna cansativa pela falta de suspense e de sequências mais agitadas. É uma pena, esta escolha resulta em uma narrativa fria, que desperdiça a premissa somente em diálogos.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

As Bestas

 


As Bestas (As Bestas, Espanha / França, 2022) – Nota 7,5
Direção – Rodrigo Sorogoyen
Elenco – Denis Menóchet, Marina Fols, Luis Zahera, Diego Anido, Marie Colomb.

Um casal francês (Denis Menóchet e Marina Fols) deixou seu país para buscar uma vida simples no interior da Galícia na Espanha. Morando em um sítio e cultivando produtos para vender na feira local, aos poucos a vida do casal se transforma em um inferno conforme uma família de vizinhos liderada por um sujeito violento (Luis Zahera) começa a se incomodar com pequenas situações. A crescente tensão leva a uma situação insustentável. 

Inspirado em uma história real ocorrida em 2010, este longa do diretor Rodrigo Sorogoyen, de ótimos trabalhos como “Que Dios Nos Perdone” e “El Reino”, entrega uma narrativa angustiante através de uma pesada tensão psicológica. Ódio e inveja são os sentimentos que dominam os personagens em meio a um local decadente e isolado. Vale citar que na história real o casal era holandês.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

Sementes da Violência

 


Sementes da Violência (Blackboard Jungle, EUA, 1955) – Nota 7,5
Direção – Richard Brooks
Elenco – Glenn Ford, Anne Francis, Sidney Poitier, Louis Calhern, Margaret Hayes, Vic Morrow, Paul Mazursky, Jamie Farr, John Hoyt, Richard Kiley.

Richard Dadier (Glenn Ford) é um veterano da Segunda Guerra Mundial que consegue emprego como professor de inglês em uma violenta escola em um bairro pobre. O desejo de ensinar entra em conflito com os alunos arruaceiros que atacam os professores psicologicamente a até fisicamente em alguns momentos. 

Quase setenta anos depois, este longa ainda continua extremamente atual. A pressão sofrida por professores em escolas de periferia das grandes cidades é uma situação que hoje se mostra ainda pior, com os alunos tendo uma espécie de salvo-conduto para fazer o que quiserem. 

Mesmo sendo um veterano de guerra e com larga experiência de vida, o personagem de Glenn Ford sofre todos os tipos de ataques possíveis que causam consequências até mesmo em seu casamento. 

O roteiro deixa claro que os líderes que emergem neste ambiente são os maiores responsáveis pelo mal ou pelo bem. A maioria dos alunos formam uma massa que segue algum líder. No filme, temos o violento personagem de Vic Morrow que lidera uma gangue de alunos, enquanto um jovem Sidney Poitier fica dividido entre liderar para o bem ou seguir uma vida sem se envolver em nada.

domingo, 18 de fevereiro de 2024

Y2K: Bomba-Relógio

 


Y2K: Bomba-Relógio (Time Bomb Y2K, EUA, 2023) – Nota 6
Direção – Brian Becker & Marley Mcdonald
Documentário

Na segunda metade dos anos noventa, alguns especialistas em tecnologia começaram a alertar o público e as autoridades sobre um caos que poderia ocorrer na virada de 1999 para 2000 por causa dos computadores que não estariam programados para mudar suas datas internas. 

Resumindo, eles estariam prontos somente para manter os dois primeiros dígitos, o que faria os sistemas reiniciarem para 1900. Esta teoria se espalhou, sendo batizada de Y2K e apelidada de “O Bug do Milênio”. 

Este documentário tenta detalhar o que aconteceu nestes anos através de diversos depoimentos, muitos de pessoas que aparentemente lucraram bastante ao defender medidas para evitar o problema. 

O doc foca também em situações paralelas, com as pessoas que acreditavam em um crash financeiro e de energia que levaria a conflitos nas ruas e que se preparavam em grupos ou famílias pensando em se esconder em locais isolados, além daqueles que olhavam a questão religiosa interpretando a virada do milênio como o fim do mundo. 

Na verdade nada disso aconteceu, enquanto outros problemas enormes e inesperados ocorreram nestes últimos vinte anos.

sábado, 17 de fevereiro de 2024

Inside Man & O Engenheiro

 


Inside Man (Inside Man, EUA, 2023) – Nota 5,5
Direção – Danny A. Abeckaser
Elenco – Emile Hirsch, Jake Cannavale, Lucy Hale, Ashley Greene, Robert Davi, Vincent Laresca, Danny A. Abeckaser, James Russo, Bo Dietl.

Brooklyn, 1983. Um problema doméstico afeta a carreira do detetive Bobby Belucci (Emile Hirsch), que vê a chance de se redimir ao cruzar o caminho de um jovem mafioso (Jake Cannavale) ligado ao chefão da região (Danny A. Abeckaser). Bobby se infiltra na quadrilha, porém aos poucos se envolve demais nos crimes dos novos amigos. 

Este longa baseado em fatos reais segue a fórmula das histórias sobre a Máfia, colocando o protagonista em uma linha tênue entre o crime e o dever. Mesmo sendo melhor em comparação com “O Engenheiro” produzido em seguida pela mesma dupla do diretor e ator Danny A. Abecksar com o astro Emile Hirsch, além do roteirista Kosta Kondilopoulos, este “Inside Man” peca pelo baixo orçamento e pela falta um roteiro melhor desenvolvido. 

Vale citar como curiosidade as participações do veterano especialista em vilões Robert Davi nestes dois filmes, assim como o também sempre mal encarado James Russo e o ex-policial na vida real Bo Dietl, que se transformou em ator e consultor de filmes do gênero.

O Engenheiro (The Engineer, EUA, 2023) – Nota 5
Direção – Danny A. Abeckaser
Elenco – Emile Hirsch, Angel Bonanni, Danny A. Abecksaser, Robert Davi, Tsahi Halevi, Yarden Toussia Cohen, Stefanie Yunger.

Em 1995, a capital de Israel Tel Aviv foi alvo de diversos ataques suicidas em ônibus. Em um destes ataques, a filha de um senador americano foi uma das vítimas. Enquanto o governo de Israel utiliza um grupo de agentes para localizar o líder dos atentados conhecido como “O Engenheiro”, o senador envia três mercenários para uma caçada em paralelo. 

Este longa que se diz baseado em história real, já que a onda de atentados realmente ocorreu, tinha uma premissa com potencial para um grande filme, porém aconteceu o contrário. O baixo orçamento e a péssima direção de Danny A. Abeckaser, que também atua, desperdiçam a história. 

A tentativa de criar reviravoltas através de suspense durante a caçada são confusas e mal explicadas, assim como a fraca sequência de tiroteio no final. Difícil entender como o bom ator Emile Hirsch vem escolhendo tantos papéis ruins nos últimos anos.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024

Mil Palhaços

 


Mil Palhaços (A Thousand Clowns, EUA, 1965) – Nota 7
Direção – Fred Coe
Elenco – Jason Robards, Barbara Harris, Martin Balsam, Gene Saks, Barry Gordon, William Daniels, John McMartin.

Murray (Jason Robards) abandonou a carreira como roteirista de um programa de tv infantil e aparentemente decidiu abraçar a liberdade de fazer o que quiser, além de cuidar de seu sobrinho Nick (Barry Gordon) que foi abandonado pela mãe. Tudo se complica quando uma dupla de assistentes sociais (Barbara Harris e William Daniels) aparece para analisar como Murray educa seu sobrinho. 

Este curioso longa que chegou a concorrer ao Oscar de Melhor Filme é uma espécie de teatro filmado pontuado por sequências com músicas de circo. A proposta é mostrar que a liberdade vem junto com a alegria, mas também com a sociedade cobrando um preço para quem faz esta escolha. 

A grande atuação de Jason Robards compensa a duração que parece ser mais longa do que o necessário e que deixa a narrativa cansativa em alguns momentos. É um filme com excesso de diálogos, daqueles que muitos cinéfilos desistiriam de ver no meio da história.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2024

The Channel

 


The Channel (The Channel, EUA, 2023) – Nota 6,5
Direção – William Kaufman
Elenco – Clayne Crawford, Max Martini, Nicoye Banks, Juliene Joyner, Lucky Johnson, Jaren Mitchell.

Em Nova Orleans, uma quadrilha composta por veteranos do Afeganistão assalta um banco, porém a ação é interceptada pela polícia e o FBI. Dois irmãos (Clayne Crawford e Max Martini) conseguem escapar do cerco, mas antes de saírem da cidade precisam lavar o dinheiro, ou seja, trocar as notas roubadas. 

Este é o típico longa de ação raiz, que vai direto ao ponto. São várias sequências de violência com tiroteios explosivos e correria. A história de lealdade, o roubo e a relação de um dos assaltantes com a namorada são puro clichê, porém que funcionam para quem procura um passatempo sem compromisso recheado de adrenalina.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2024

Golda - A Mulher de Uma Nação

 


Golda - A Mulher de Uma Nação (Golda, Inglaterra / EUA, 2023) – Nota 7
Direção – Guy Nattiv
Elenco – Helen Mirren, Camille Cottin, Lios Ashkenazi, Liev Schreiber, Henry Goodman, Ellie Percy, Rotem Keinan, Rami Heuberger, Dvir Benedek.

Em 1973, a primeira-ministra de Israel Golda Meir (Helen Mirren) enfrenta seu maior desafio no cargo quando o país é atacado de forma simultânea pela Síria e o Egito. Enquanto discute estratégias de defesa e de contra-ataque com o alto escalão do governo, Golda ainda precisa tratar de um linfoma que começa a minar a sua saúde. 

Este interessante longa foca no curto período em que a política precisou lidar com a enorme pressão para salvar seu país de uma derrota gigantesca e ao mesmo tempo ter habilidade para manter o governo americano ao seu lado. 

O filme é um drama que foca principalmente nas atitudes de Golda, na sua forma de aguentar a pressão e a sensibilidade para lidar com cada um de seus pares, além de mostrar força quando necessário. 

Destaque para a atuação de Helen Mirren, que consegue passar toda a emoção de sua personagem de uma forma sóbria. 

É um filme indicado para quem gosta de histórias sobre política internacional e bastidores de guerra.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2024

Sem Pistas, Endure & A Traição

 


Sem Pistas (Abandon, EUA / Alemanha / Canadá, 2002) – Nota 5
Direção – Stephen Gaghan
Elenco – Katie Holmes, Benjamin Bratt, Charlie Hunnam, Zooey Deschanel, Fred Ward, Mark Feuerstein, Melanie Lyskey, Gabriel Mann, Philip Bosco, Will McCormick, Gabrielle Union, Tony Goldwyn

Katie Burke (Katie Holmes) é uma jovem prestes a finalizar seus estudos na universidade com o objetivo de conseguir um ótimo emprego em alguma corporação. Tudo começa a ruir quando o detetive Wade Handler (Benjamin Bratt) reabre o caso do desaparecimento do namorado da garota. O jovem chamado Embry Langan (Charlie Hunnam) sumiu sem deixar pistas. 

Este suspense que começa de forma intrigante aos poucos se mostra uma verdadeira bagunça. São dúvidas e reviravoltas confusas, como nas aparições do rapaz em que o espectador fica sem saber se a protagonista está realmente vendo o sujeito ou tendo alucinações. Os personagens não convencem e falta suspense. O resultado é uma grande perda de tempo para o espectador.

Endure (Endure, EUA, 2010) – Nota 5,5
Direção – Joe O’Brien
Elenco – Judd Nelson, Devon Sawa, Joey Lauren Adams, Tom Arnold, Clare Kramer, Brett Rice, Stuart Stone.

Um desconhecido sequestra uma garota, leva para uma floresta e a deixa amarrada em uma árvore. Ele tira uma foto, volta para estrada, porém sofre um acidente e morre. A polícia encontra a foto e inicia uma investigação para descobrir o paradeiro da garota. 

A premissa detalhada no prólogo é intrigante, deixando aberto o caminho para um ótimo filme policial. Uma série de problemas como a trama paralela da doença da esposa do detetive vivido por Judd Nelson, os clichês da relação deste com o detetive novato de Devon Sawa e um final apressado atrapalham muito. O resultado é um filme policial genérico e esquecível.

A Traição (Tangled, EUA / Canadá, 2001) – Nota 5,5
Direção – Jay Lowi
Elenco – Rachael Leigh Cook, Shawn Hatosy, Jonathan Rhys Meyers, Lorraine Bracco, Estella Warren.

Um jovem (Shawn Hatosy) acorda em um hospital com uma detetive (Lorraine Bracco) ao seu lado. Ela investiga o desaparecimento de Jenny (Rachael Leigh Cook) e David (Jonathan Rhys Meyers), que são amigos do rapaz e também participantes de um triângulo amoroso. 

Este suspense com cara de filme B explora uma trama de mentiras e traições comuns ao gênero. As pistas são mostradas aos poucos, sempre deixando alguma dúvida sobre quem seria realmente o vilão. É um filme razoável e totalmente esquecível.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024

Titanic – O Épico Nazista Banido

 


Titanic – O Épico Nazista Banido (Titanic, Alemanha, 1943) – Nota 6,5
Direção – Herbert Selpin
Elenco – Hans Nielsen, Sigrid Olinsky, Ernst Fritz Furbringer, Karl Schonbock, Charlotte Thiele.

Este foi o primeiro longa que retratou o naufrágio do Titanic, tendo como curiosidade mórbida ser uma produção alemã filmada no meio da Segunda Guerra Mundial com um roteiro que coloca ingleses e americanos como responsáveis pela tragédia. 

O roteiro segue o formato que se tornaria comum nos filmes catástrofe dos anos setenta, ao focar nos dramas, amores e disputas entre personagens na primeira metade, chegando a uma parte final em que o ponto principal são as sequências de ação do naufrágio. 

A maioria dos personagens são milionários que esperam o sucesso da viagem para lucrar com a alta das ações, enquanto as pessoas que viajam nos porões da segunda classe são quase figurantes. As sequências do navio afundando são tensas e bem filmadas, porém ainda existe uma cena final no julgamento que parece deslocado do restante do filme. 

Vale citar que o diretor Herbert Selpin entrou em conflito com oficiais nazistas que participavam da produção, terminou preso e morreu na cadeia de forma suspeita no dia seguinte ao ser detido. É provável que algumas sequências, como a cena final citada, tenham sido filmadas sem a presença do diretor.

domingo, 11 de fevereiro de 2024

Horror in the High Desert

 


Horror in the High Desert (Horror in the High Desert, EUA, 2021) – Nota 6,5
Direção – Dutch Marich
Elenco – Eric Mencis, Tonya Williams Ogden, Suziey Block, Errol Porter, David Morales.

Em 2017, o jovem Gary Hinge (Eric Mencis) desapareceu no deserto de Nevada ao fazer uma caminhada habitual em que filmava vídeos em locais isolados. Três anos depois, um documentário é produzido revelando detalhes sinistros que foram descobertos sobre o mistério. 

Este falso documentário tem como pontos positivos o clima de suspense, as locações mostradas nos vídeos e principalmente a narrativa, que mesmo tendo um ritmo irregular, consegue fazer com que o espectador até acredite que a história é verdadeira. A surpresa no meio da história e o final impactante também são destaques. Uma sequência foi produzida em 2023.

sábado, 10 de fevereiro de 2024

Os Olhos de Laura Mars

 


Os Olhos de Laura Mars (Eyes of Laura Mars, EUA, 1978) – Nota 6
Direção – Irvin Kershner
Elenco – Faye Dunaway, Tommy Lee Jones, Brad Dourif, Rene Auberjonois, Raul Julia, Frank Adonis, Lisa Taylor, Darlanne Fluegel, Michael Tucker.

Laura Mars (Faye Dunaway) é uma fotógrafa famosa por trabalhos polêmicos envolvendo sexo e morte. Sem explicação lógica, ela começa a enxergar pelos olhos de um psicopata que passa a assassinar seus amigos. Sem saber quem é o criminoso e desacreditada pela história maluca, ela tem apoio somente de um detetive (Tommy Lee Jones). 

Este suspense tem um roteiro escrito pelo ótimo diretor John Carpenter, que ficaria famoso no mesmo ano com o lançamento do clássico “Halloween”. O filme tem uma premissa bastante intrigante e algumas sequências tensas, porém a narrativa é irregular ao perder tempo com um romance e com vários momentos ligados as sessões de fotografia. O final é totalmente clichê, sendo o ponto mais fraco da obra. Destaque para a atuação atormentada de Faye Dunaway.