sábado, 13 de novembro de 2010

Intrigas de Estado


Intrigas de Estado (State of Play, EUA, 2009) – Nota 7,5
Direção – Kevin Macdonald
Elenco – Russell Crowe, Ben Affleck, Rachel McAdams, Helen Mirren, Robin Wright Penn, Jason Bateman, Jeff Daniels, Michael Berresse, Henry Lennix, Josh Mostel, Michael Weston, Barry Shabaka Henley, Viola Davis.

Numa certa noite dois sujeitos são baleados, um rapaz negro que morre na hora e um branco que fora testemunha do crime fica em coma. Na manhã seguinte,  a assessora do deputado Stephen Collins (Ben Affleck) morre num suspeito acidente no metrô. Os dois fatos aparentemente sem ligação são investigados pelo veterano repórter Cal McAffrey (Russell Crowe), o primeiro apenas pela parte profissional e o segundo por ser amigo de Carl. A situação fica estranha quando aparece a notícia de que a jovem morta era amante do deputado, que acredita estar sendo perseguido por um grande corporação que presta serviços militares ao governo, empresa esta que o deputado trava conflito durante uma audiência pública. 

Ao mesmo tempo que Cal se interessa pelo caso, sua chefe, a editora Cameron Lynne (Helen Mirren) coloca a novata Della Frye (Rachel McAdams) para tentar tirar alguns detalhes do sujeito e publicar no blog do jornal,  porém o esperto veterano dá um chega prá lá na novata a princípio, mas acaba se unindo a jovem para se aprofundar nas duas investigações. 

Este interessante triller busca inspiração no clássico “Todos os Homens do Presidente” de Alan J. Pakula para mostrar os bastidores sujos da política e o papel da imprensa em denunciar estas situações. Sem ser sensacional, o filme é eficiente ao criar uma trama que poderia ser real e ainda utiliza temas atuais como o interesse econômico em manter os soldados americanos no Iraque e as mudanças pelas quais passa a imprensa, onde o veterano jornalista que procura se aprofundar antes de escrever sobre um tema, entra em conflito com os jovens que procuram rapidez e tem na internet a ferramenta para suas matérias. 

Para quem gosta do gênero o filme prende a atenção nos detalhes e tem no elenco de bons atores outro ponto forte, até mesmo Ben Affleck convence no papel do político almofadinha.

9 comentários:

Karina Guimarães disse...

Elenco de peso, apesar de não ser mto fã do gênero, fiquei curiosa pra ver.

Bjo!

Jenifer Torres disse...

O filme debate temas bem importantes da atualidade, como você bem disse. E isso o torna interessante.
Abraços.

Elton Telles disse...

Olá Hugo!

Ben Affleck está num comeback surpreendente. Temos filmes que ele dirigiu nos últimos anos, que são belas fitas. E ele está muito bem também em "Intrigas de Estado".

gostei da sua análise, também acho que seja um ótimo filme. Muito bem pontual e interessante.


Obrigado pela visita no Pós-première, linkei o seu blog no meu também.


abraço!

Pedro Henrique disse...

Estranho mesmo é constatar que um filme baseado numa minissérie britânica de 2003 (dirigida por David Yates) possa parecer mais “antiquado” do que o original de 7 anos atrás. Sobre a imprensa muito já se foi relatado, mas Kevin MacDonald quer mesmo detalhar os meandros da profissão, abrindo mão de uma dramaturgia consistente. Muita atenção para detalhes, pouco cuidado com a trama – um pouco limitada a reviravoltas e cacoetes hollywoodianos. Apesar disso, e além da crítica um tanto quanto supérflua a internet e aos blogs – que, segundo MacDonald, são os inimigos do jornalismo -, a narrativa objetiva e seca carrega o filme de tensão – o que é bom.

Hugo disse...

Karina - O elenco e a história são os pontos altos.

Jenifer - É um tema atual.

Elton - Por sinal Ben Affleck está se mostrando melhor diretor que ator.

Pedro - Li sobre a minissérie original, mas não tive oportunidade de assistir. Fiquei curioso para comparar as versões.

Abraço a todos

Silvano Vianna disse...

Gostei muito desse filme, mais do que esperava até. Uma boa surpresa eu diria. Pena que tem o Afleck que é fraquinho como sempre um outro ator no lugar dele e as coisas poderiam ser ainda melhores.

Hugo disse...

Silvano - Apesar de ser um ator fraco, ao menos neste filme Ben Affleck não compromete.

Abraço

! Marcelo Cândido ! disse...

O filme chega a um ponto e fica tenso, e isso é ótimo!!!

Hugo disse...

Marcelo - A história é competente ao criar um bom suspense e uma pequena reviravolta.

Abraço