quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Na Captura dos Friedmans

Na Captura dos Friedmans (Capturing the Friedmans, EUA, 2003) – Nota 9
Direção – Andrew Jarecki
Documentário

Em 1987, Arnold Friedman era um respeitado professor que vivia com a família (esposa e três filhos) em uma bela casa no subúrbio de Long Island, numa comunidade de classe média alta. A vida da família vira de ponta cabeça quando por acaso, um inspetor do correios descobre que Arnold recebia revistas de sexo com menores vindas da Holanda, diretamente de uma rede internacional de pedofília. 

O que seria uma busca por material pornográfico, se transforma num inferno quando a polícia descobre uma lista com nomes de crianças que tinham aulas de informática no porão da casa do professor. A lista faz a polícia acreditar que as crianças foram abusadas. A investigação faz com que o professor e seu filho caçula Jesse sejam presos acusados de pedofília. 

Esta terrível histórial real é contada de modo contundente através da ótima montagem do diretor Jarecki. Ele utilizou com talento o farto material gravado pela própria família, que tinha o hábito de filmar fatos cotidianos e continuou a gravar a tragédia por que passaram, inclusive as discussões domésticas e o modo como a família se desintegrou. 

Um dos grandes acertos de Jarecki foi mostrar todo o processo do ocorrido em sequência, dando voz a todos os lados, inclusive os erros e acertos, tanto da família, quanto da polícia, da mídia, dos advogados e até da juíza do caso. 

O diretor Jarecki deixa um grande questionamento sobre como a mídia influencia as pessoas quando ela toma um lado de uma notícia, mesmo sem ter certeza do fato ou da culpa de alguém, situação que praticamente condena quem estiver envolvido. Aqui fica claro como a pressão da mídia baseada em outros casos de pedofília, fez com que a polícia fizesse de tudo para condenar os Friedmans, mesmo que as provas fossem apenas testemunhais e duvidosas. 

A narrativa envolvente que a cada depoimento mostra uma visão diferente da história, no final deixa um nó na cabeça do espectador, que terá a missão de decidir em quem acreditar, já que todos os lados podem estar certos ou errados.  

5 comentários:

Gonga disse...

Vi este documental há mts anos e concordo com vc, é sem duvida um documental interessante e inesquecivel.

1 abraço

Hugo disse...

Gonga - É um ótimo documentário, pena que tenha sido pouco visto.

Abraço

Az disse...

Esse filme, aliás, essa história, é realmente muito interessante. Torna complexo qualquer julgamento... o culpado pode ou não ser culpado... a vítima pode ter sido ou não vítima... fica tudo tão confuso que, como você mesmo disse, é impossível chegar a uma conclusão, com segurança.
Além da excelente montagem e direção!

abraço

Hugo disse...

Az - O documentário mostra como um julgamento pode se tornar confuso quando o caso se transforma em notícia.

Abraço

Hugo disse...

Az - O documentário mostra como um julgamento pode se tornar confuso quando o caso se transforma em notícia.

Abraço