quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Almas Gêmeas

Almas Gêmeas (Heavenly Creatures, Nova Zelândia / Alemanha, 1994) – Nota 7
Direção – Peter Jackson
Elenco – Melanie Lynskey, Kate Winslet, Sarah Peirse, Diana Kent, Clive Merrison, Simon O’Connor.

Nova Zelândia, meados dos anos cinquenta. Pauline (Melanie Lynskey) é uma garota tímida de uma família de classe média. A inglesa Juliet (Kate Winslet) é filha de um professor universitário e de uma madame. 

As duas garotas aparentemente diferentes, criam um laço de amizade baseada em um conto de fadas que elas mesmas estão escrevendo. A amizade fica cada dia mais forte, causando desconforto nos pais e revolta nas garotas quando elas descobrem que podem ser separadas. 

Baseado numa trágica história real, este longa dirigido por Peter Jackson flerta com a fantasia, estilo em que o diretor se tornou especialista. A história criada pelas garotas é encenada em várias sequências, algumas com bonecos de massinha gigantes e outras em campos floridos e castelos, sempre beirando a loucura. 

A sequência mais interessante para o cinéfilo começa com as garotas saindo do cinema após assistirem ao clássico “O Terceiro Homem” e correndo pelo cidade como se estivessem sendo perseguidas pelo personagem de Orson Welles. 

Por outro lado, esta escolha de fantasiar a história utilizando os textos do verdadeiro diário de Pauline, cansa em alguns momentos. 

Vale destacar as ótimas atuações das então adolescentes Melanie Lynskey e Kate Winslet. 

É um filme que vale como curiosidade, principalmente para os fãs do diretor. 

5 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Adoro a fase trash de Jackson (principalmente o grotesco de "Fome Animal"). Almas Gêmeas foi a chance de mostrar que ele era capaz de fazer algo diferente. A fita é ousada por contar uma história tão sombria e trágica. Uma pena que ele perdeu um pouco a mão em "Um Olhar do Paraíso", um best-seller que lhe parecia tão próximo. Digo isso ao ver em revisões.

As atuações de Winslet, Lynskey e Sarah Peirse são notáveis e de fato a "participação" de Welles é fantástica. Ao mesmo tempo terrificante e erótica. Um ótimo filme. Nem desgosto das cenas se loucura o que me cansa mais é a canção de Mario Lanza.

Abraço.

Gustavo H. Razera disse...

Um dos filmes mais dolorosos que já vi. Pior é saber que é baseado em fato real.

Cumps.

Pedrita disse...

esse filme é muito lindo. vi faz bastante tempo. beijos, pedrita

Liliane de Paula disse...

Quero vê.
Os comentários tornaram o filme atrativo.
Vou procurar agora.

Aquele que vc indicou que tem no YouTube ( O homem da terra) estou vendo.

Hugo disse...

Rodrigo - Não assisti os primeiros filmes de Jackson, realmente não me chamaram a atenção. Em "Um Olhar do Paraíso" ele tentou mudar um pouco o estilo e acabou falhando.

Gustavo - A história é trágica.

Pedrita - É uma fantasia trágica.

Liliane - Espero que goste do filme.