Pular para o conteúdo principal

A Herança da Verdade & O Mistério da Garota no Banheiro

 


A Herança da Verdade (Sword of Trust, EUA, 2019) – Nota 5,5
Direção – Lynn Shelton
Elenco – Marc Maron, Jon Bass, Michaela Watkins, Jillian Bell, Toby Huss, Dan Bakkedahl.

Cynthia (Jillian Bell) e sua companheira Mary (Michaela Watkins) chegam numa pequena cidade do Alabama acreditando que a primeira herdará a casa da avó que faleceu. Para surpresa, o único item do testamento é uma antiga espada e alguns documentos citando que o Sul teria vencido a Guerra da Secessão. 

Elas tentam vender a espada para Mel (Marc Maron), o dono de uma loja de penhores, que logo descobre que existem malucos que acreditam na história da vitória do Sul e que colecionam artefatos como a espada, que pode ser valiosa. 

Esta produção independente apresenta altos e baixos. A premissa absurda é até relevada nos dois primeiros terços do filme, rendendo alguns bons diálogos, como na sequência dentro do caminhão baú. Por outro lado, a parte final na negociação da espada e péssima, com situações absurdas que beiram o patético. 

A diretora Lynn Shelton, que faleceu em maio deste ano, entregou trabalhos melhores como “Outside In” e “A Irmã da Sua Irmã”, filmes em parceria com os irmãos Duplass.

O Mistério da Garota no Banheiro (The Girl in the Bathtub, EUA, 2018) – Nota 7
Direção – Karen Moncrieff
Elenco – Caitlin Stasey, Jason Patric, Adrian Holmes, Paul Campbell.

Julia (Caitlin Stasey) é uma jovem advogada que narra em off sua última semana de vida, antes de ser encontrada morta em uma banheira no apartamento de seu chefe (Jason Patric). 

O grande acerto do roteiro escrito pela diretora Karen Moncrieff é utilizar esta narração da protagonista para detalhar sua complicada vida, seus relacionamentos e suas crises, deixando pistas sobre o que realmente aconteceu. 

A quase desconhecida australiana Caitlin Stasey consegue passar para o espectador suas angústias e também suas contradições. Ela utiliza todas as armas que uma mulher possui para manipular os homens ao seu redor, ao mesmo tempo em que demonstra uma grande vulnerabilidade. 

Vi outros filmes da diretora Karen Moncrieff como o fraco “Teia de Mentiras” e o razoável “Um Certo Carro Azul”, por isso a surpresa foi agradável com este longa produzido para a tv.


Comentários

Liliane de Paula disse…
"O Mistério da garota do banheiro", achei interessante o enredo.
Vou anotar.

Já viu The undoing?
Bjs,
Hugo disse…
Liliane - Este acompanhando "Undoing".

Bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Departamento Q (3 Filmes)

Departamento Q: O Guardião das Causas Perdidas (Kvinden I Buret, Dinamarca / Alemanha / Suécia / Noruega, 2013) – Nota 7,5 Direção – Mikkel Norgaard Elenco – Nikolaj Lie Kaas, Fares Fares, Sonja Richter, Mike Boe Folsgaard, Soren Pilmark, Troels Lyby. Uma ação malsucedida da polícia resulta na morte de um informante e dois detetives baleados. Carl Morck (Nikolaj Lie Kass) sobrevive sem sequelas, enquanto seu parceiro (Troels Lyby) termina tetraplégico. Meses depois, ao retornar para o trabalho, Carl é designado para o Departamento Q que fica em uma sala no porão da delegacia. Seu trabalho será analisar e encerrar casos antigos que não foram solucionados. Para ajudá-lo, é enviado o detetive de origem libanesa Assad (Fares Fares). Os dois renegados cruzam com o caso de uma assessora política (Sonja Richter) que foi dada como morta, mas que jamais foi encontrado o corpo. Eles encontram várias falhas na investigação e reabrem o caso contra a vontade do próprio chefe (Soren Pil

Ela

Ela (Her, EUA, 2013) – Nota 8 Direção – Spike Jonze Elenco – Joaquin Phoenix, Amy Adams, Scarlett Johansson, Olivia Wilde, Matt Letscher, Rooney Mara, Chris Pratt. Num futuro próximo, Theodore (Joaquin Phoenix) trabalha em uma empresa escrevendo cartas para pessoas que não tem tempo ou criatividade para escrever mensagens para seus pares ou amigos. Na verdade, Theodore cria o texto e dita para o computador que escreve por ele.  Solitário após ter se separado da namorada (Rooney Mara), Theodore tem dificuldades em lidar com seus sentimentos e se relacionar com as pessoas. Os poucos que se aproximam dele é um colega de trabalho que admira seu talento de escritor (Chris Pratt) e o casal Amy (Amy Adams) e Charles (Matt Letscher), que tenta lhe arrumar uma nova namorada.  A solidão de Theodore começa a diminuir quando ele adquire um novo programa de computador que promete agir como uma pessoa de verdade. Rapidamente ele cria um laço com a voz feminina do programa que se a

Sem Identidade

Sem Identidade (Sin Nombre, México / EUA, 2009) – Nota 8 Direção – Cary Joji Fukunaga Elenco – Edgar Flores, Paulina Gaitan, Kristyan Ferrer, Tenoch Huerta Mejia, Luis Fernando Peña, Diana Garcia. Numa cidade no Estado de Chiapas no México, o jovem Casper (Edgar Flores) pertence a violenta gangue dos “Maras”, que tem como um dos “passatempos” perseguir e assaltar imigrantes ilegais que passam pela região em direção a fronteira com os EUA.  Em Tegucigalpa, capital de Honduras, Sayra (Paulina Gaitan) é convencida pelo tio e pelo pai que ela não via há anos, para atravessar o país até o México e assim entrar clandestinamente nos EUA. O destino faz com que os caminhos dos dois jovens se cruzem.  Dirigido pelo competente Cary Joji Fukunaga, responsável pela ótima série “True Detective” , este é um dos longas mais realistas sobre a imigração ilegal na América Central. Violência, preconceito, exploração e um mínimo de solidariedade são os ingredientes desta verdadeira saga d