segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Sicario: Terra de Ninguém

Sicario: Terra de Ninguém (Sicario, EUA, 2015) – Nota 8
Direção – Denis Villeneuve
Elenco – Emily Blunt, Benicio Del Toro, Josh Brolin, Victor Garber, Jon Bernthal, Daniel Kaluuya, Jeffrey Donovan, Raoul Trujillo, Julio Cesar Cedillo.

Após uma ação em que dois agentes do FBI morrem em uma explosão, a agente Kate (Emily Blunt) é convidada por seus superiores para participar de uma força tarefa comandada por Matt Graver (Josh Brolin), que tem como objetivo desbaratar um cartel de drogas que atua na fronteira entre EUA e México. 

Mesmo desconfiada com os segredos de Matt e a atitude de seu parceiro, o enigmático Alejandro (Benicio Del Toro), Kate aceita seguir na investigação, sem imaginar a sujeira e a violência sem lei que dominam o confronto entre agentes e traficantes. 

Depois do estranho “O Homem Duplicado”, o diretor canadense Denis Villeneuve volta a entregar um grande filme. Este “Sicario” lembra no estilo o ótimo “Traffic” que Steven Soderbergh dirigiu em 2000 e que tinha o mesmo Benicio Del Toro entre os personagens principais. 

Mas diferente de “Traffic”, que seguia vários personagens em diversas ações ligadas as drogas, o longa de Villeneuve foca em apenas uma história e no trio principal de personagens, sendo que cada um deles tem um objetivo diferente em relação a missão. 

Os pontos altos são a ótima narrativa, extremamente sóbria e até seca em alguns momentos, o roteiro que desmistifica a chamada “guerra contra as drogas”, mostrando a sujeira dos dois lados da moeda e por fim as ótimas interpretações do trio principal. 

É um grande filme que retrata de modo realista a crueldade dos cartéis de drogas e a forma suja de investigação por parte das autoridades americanas.

6 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

O filme demole a noção de que o lado da lei é íntegro no combate aos cartéis, mas planta a ideia de que o combate talvez seja ineficaz sem dobrar a lei. Concordo, é um filme seco, mas como é típico do diretor, muito bem feito.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - É uma guerra em que a lei está sempre em desvantagem.

Abraço

Amanda Aouad disse...

Um belo filme mesmo.

bjs

Hugo disse...

Amanda - Uma abordagem forte e realista.

Bjos

Marília Tasso disse...

Sou muito fã de Denis Villeneuve. Adorei o filme!

Hugo disse...

Marília - Também. Ele é um dos grandes diretores que surgiram nos últimos anos.