sexta-feira, 2 de outubro de 2015

O Mundo Perdido - Jurassic Park

O Mundo Perdido: Jurassic Park (The Lost Word: Jurassic Park, EUA, 1997) – Nota 7,5
Direção - Steven Spielberg
Elenco - Jeff Goldblum, Julianne Moore, Vince Vaughn, Pete Postlethwaite, Arliss Howard, Richard Schiff, Vanessa Lee Chester, Peter Stormare, Richard Attenborough, Ariana Richards, Joseph Mazello, Thomas Rosales, Camilla Belle.

Quatro anos após os acontecimentos do primeiro filme, a empresa do milionário John Hammond (Richard Attenborough) está nas mãos de seu ganancioso sobrinho Peter Ludlow (Arliss Howard). Quando Ludlow descobre que alguns dinossauros da experiência do tio ainda vivem em outra ilha, local onde foram mantidos antes de serem enviados ao fracassado zoológico, ele decide liderar uma expedição para capturar os animais e trazê-los para o continente com o objetivo de lucrar. 

Preocupado com a atitude do sobrinho, Hammond também envia uma expedição liderada pela paleontóloga Sarah Harding (Julianne Moore), que leva um fotógrafo do Greenpace (Vince Vaughn) e um auxiliar (Richard Schiff). O último integrante é o Dr. Ian Malcolm (Jeff Goldblum), sobrevivente do filme anterior, que a princípio se nega a integrar a expedição, mas acaba aceitando quando descobre que sua namorada Sarah já foi para o local. 

A duas expedições com objetivos distintos se cruzam na ilha e logo os integrantes percebem que não será fácil saírem vivos dali. 

O estrondoso sucesso do original fez com que o público e o próprio Spielberg pressionasse o escritor Michael Crichton para escrever uma sequência. Seria muito difícil realizar um filme tão bom quanto o original e realmente esta continuação se mostra inferior, mesmo tendo ótimas sequências de ação e efeitos especiais fantásticos. 

O filme perde pontos no roteiro, que lembra um pouco a história clássica de King Kong e cria uma disputa em mocinhos e vilões em meio aos dinossauros, que no primeiro filme eram os grandes astros. 

É divertido, ágil e prende atenção, porém sofre pela comparação com o sensacional original. 

6 comentários:

Amanda Aouad disse...

É, daqueles famosos filmes que seguem o rastro, mas não chegam perto.

bjs

Gustavo H. Razera disse...

Acho que o filme não merece as estocadas que sempre recebe justamente por ser tão diferente do original em tom. É mais sombrio, por exemplo, e acho o final a la king Kong sensacional. Pelo menos, melhor que o terceiro!

Cumps.

Pedrita disse...

eu gostei bastante. beijos, pedrita

Três que não dá um disse...

É um bom filme, mas como você mesmo disse, a sombra do primeiro que foi magistral, sendo ronda então fica um pouco complicado mesmo. Mas eu gosto desse filme. O Terceiro eu não gosto muito...

E o 4º filme me surpreendeu bastante, pois não esperava nada. rs

Abraço.

André Betioli

3quenaoda1.blogspot.com.br

Marcelo Keiser disse...

Particularmente gostei muito desse, como apreciei muito mais os 3 filmes anteriores da franquia se comparados a esse último lançado esse ano. Esse realmente sofreu de comparações, mas tem seus atrativos.

abraço

Hugo disse...

Amanda - O filme sofre pela comparação com o primeiro.

Gustavo - O problema é a comparação. O grande público e a crítica esperavam outro filme tão sensacional quanto o original.

Pedrita - É um bom filme.

André - Também gostei do quarto filme, em breve postarei comentando.

Marcelo - O filme recente também é bom, na minha opinião, melhor que o terceiro.

Abraço