sexta-feira, 12 de julho de 2019

Mundo Ordinário & Hearts Beat Loud


Mundo Ordinário (Ordinary World, EUA, 2016) – Nota 6
Direção – Lee Kirk
Elenco – Billie Joe Armstrong, Fred Armisen, Judy Greer, Selma Blair, Chris Messina, John Doman, Brian Baumgartner, Kevin Corrigan, Mia Dillon, Dallas Roberts, Madisyn Shipman.

No dia em que completa quarenta anos de idade, Perry (Billie Joe Armstrong) sofre com uma espécie de crise da meia-idade ao relembrar o tempo em que era vocalista de uma banda de punk rock que ele abandonou quando sua esposa Karen (Selma Blair) engravidou. 

Levando uma vida ordinária ao lado da esposa e da filha (Madisyn Shipman) e sendo sócio do irmão (Chris Messina) em uma loja de ferragens, Perry decide aproveitar o dia para chamar os integrantes da banda e fazer uma festa em um hotel. 

O protagonista Billie Joe Armstrong é na vida real o vocalista da banda Green Day e por curiosidade, casado desde muito jovem e sendo pai de dois filhos, considerado um sujeito careta no meio do mundo do rock. 

O roteiro explora um pedaço da vida de Billie Joe para criar uma história de ficção imaginando como seria sua vida se ele tivesse abandonado a banda quando casou, o que sabiamente ele não fez. A proposta é bem interessante, mas funciona apenas em parte. 

Mesmo sem ser ator, Billie Joe entrega uma boa atuação como o sujeito atrapalhado que se sente frustrado com o trabalho. Por outro lado, algumas situações beiram o clichê, como a crise com o irmão e o reencontro com a ex-namorada (Judy Greer) que surge do nada. 

É um filme que entrega menos do que promete. 

Hearts Beat Loud (Hearts Beat Loud, EUA, 2018) – Nota 6,5
Direção – Brett Haley
Elenco – Nick Offerman, Kiersey Clemons, Blythe Danner, Toni Collette, Sasha Lane, Ted Danson.

Frank Fisher (Nick Offerman) é o dono de uma loja de discos prestes a fechar as portas. Sua filha Sam (Kiersey Clemons) também deve ir para a universidade em poucos dias. Frank tinha uma dupla musical com a falecida esposa e ainda sonha em retomar a carreira ao lado da filha, que a princípio estuda para ser tornar médica. 

Uma simples música gravada entre os dois se transforma em sucesso na internet e faz com que pai e filha sejam obrigados a decidir qual caminho de vida seguir. 

Este longa entrega uma história básica e simpática sobre relacionamento familiar e amor pela música. O roteiro não explora grandes dramas, ao contrário, em alguns momentos parece faltar história.O ponto alto são as várias sequências musicais em que pai e filha criam, gravam e cantam ao vivo. 

Destaque também para a atuação de Nick Offerman, ator que fez grande parte da carreira na tv e que nos últimos vem conseguindo papéis de algum destaque em filmes como “Fome de Poder” e “Um Novo Mundo”.

Um comentário:

Luli Ap. disse...

Gosto muito de Song Movie.
Fiquei curiosa por Hearts Beat Loud e as várias sequências musicais.