sexta-feira, 17 de junho de 2016

Jack, o Estripador, Do Inferno & e A Volta de Jack, o Estripador


Jack, o Estripador (Jack the Ripper, Inglaterra / EUA, 1988) – Nota 8
Direção – David Wickes
Elenco – Michael Caine, Armand Assante, Jane Seymour, Susan George, Ray McAnally, Harry Andrews, Lysette Anthony, Desmond Askew.

Londres, 1888. Prostitutas são assassinadas com requintes de crueldade. O Inspetor da Scotland Yard Abberline (Michael Caine) é o encarregado da investigação. Minucioso no estudo dos detalhes dos crimes, Abberline encontra pistas que o levam a acreditar que os crimes escondem uma conspiração que pode chegar até a família real inglesa. Entre os vários suspeitos, estão um ator (Armand Assand) e o médico da família real (Ray McAnally). 

Esta caprichada produção para a tv em formato de minissérie com mais de três horas de duração é uma das melhores adaptações da história de Jack, o Estripador. O roteiro desenvolve algumas subtramas explorando personagens periféricos, porém deixando o astro Michael Caine brilhar como o protagonista. Como foi produzido para tv, a minissérie dá maior ênfase a investigação e ao suspense em forma de sugestão, deixando de fora o lado sanguinário da trama. Vale destacar que a minissérie e as atuações de Michael Caine e Armand Assante foram indicadas aos Globo de Ouro.

Do Inferno (From Hell, EUA, 2001) – Nota 7
Direção – Albert & Allen Hughes
Elenco – Johnny Depp, Heather Graham, Ian Holm, Robbie Coltrane, Ian Richardson, Jason Flemyng, Paul Rhys, Lesly Sharp.

Londres, 1888. Prostitutas são extorquidas por uma gangue, ao mesmo tempo em que algumas delas são vítimas de terríveis crimes. O assassino degola as vítimas, para em seguida retirar alguns órgãos. Para investigar o caso é designado o Inspetor Abberline (Johnny Depp), que sofre pela perda da esposa e que está viciado em ópio. Com o auxílio da prostituta Mary Kelly (Heather Graham) e uma espécie de consultoria de Sr. William Gul (Ian Holm), médico oficial da família real, Abberline tenta desvendar a identidade do psicopata. 

Baseado numa graphic novel de Alan Moore e Eddie Campbell, os irmãos Hughes (“O Livro de Eli” e “Perigo Para a Sociedade”) levaram às telas esta versão sobre os crimes de Jack, o Estripador. Com visual no estilo dos quadrinhos recriando uma Londres suja, escura e repleta de pobreza, cenas de terror que ao mesmo tempo criam suspense nos ataques do assassino e jorram sangue na tela, além de um protagonista intrigante, este longa prende a atenção dos fãs do gênero. O ritmo é um pouco irregular, uma duração mais curta deixaria o filme mais ágil. Por outro lado, a teoria sobre os assassinatos e a identidade do criminoso são muito bem amarradas pelo roteiro.

A Volta de Jack, o Estripador (Jack’s Back, EUA, 1988) – Nota 6,5
Direção - Rowdy Herrington
Elenco – James Spader, Cynthia Gibb, Jim Haynie, Robert Picardo, Chris Mulkey.

Los Angeles, 1988. Cem anos após os crimes de Jack, o Estripador em Londres, um novo psicopata copia os crimes assassinando prostitutas de forma brutal. Quando o médico John Wesford (James Spader) é assassinado, a polícia encontra evidências de que ele seria o novo Jack. Seu irmão gêmeo Rick (James Spader em papel duplo), que tem um temperamento completamente diferente de John, não acredita na teoria e decide investigar os crimes por conta própria, principalmente a morte do irmão. 

A premissa é muito interessante ao criar um “copycat” dos crimes de Jack nos dias atuais. Os problemas surgem com o baixo orçamento que obriga o diretor a utilizar a criatividade para entreter, o que infelizmente falha pela falta de talento do mesmo. O roteiro ainda segura o suspense até a reviravolta final. É claramente uma produção B com a cara dos anos oitenta, principalmente no visual e na estranha trilha sonora.

4 comentários:

Pedrita disse...

eu vi o de 88, os outros não lembro. o último com certeza não. beijos, pedrita

Gustavo H. Razera disse...

Só vi o dos irmãos Hughes, há muito tempo. Lembro de não ter gostado, mas não lembro bem por quê! Eita!

Como o tema é interessante, talvez tente assistir ao estrelado por Caine - nem sabia da existência dessa versão.

Cumps.

Marcelo Keiser disse...

Gostei muito de "Do Inferno". Esses dias eu cheguei inclusive a reve-lo. A trama é bem amarrada mesmo.

Abraço

Hugo disse...

Gustavo e Marcelo - "Do Inferno" tem uma boa trama, mas peca um pouco por ser irregular na narrativa.

Abraço