quarta-feira, 16 de março de 2016

Escudo de Palha

Escudo de Palha (Wara no Tate, Japão, 2013) – Nota 8
Direção – Takashi Miike
Elenco – Takao Ohsawa, Nanako Matsushima, Tatsuya Fujiwara, Gorô Kishitani, Masatô Ibu, Kento Nagayama.

Uma menina de sete anos é brutalmente assassinada. Seu avó, um milionário moribundo, oferece uma fortuna em dinheiro para quem matar o assassino (Tatsuya Fujiwara). O jovem psicopata decide se entregar à polícia com medo de morrer, mesmo sabendo que deverá ser condenado a morte por ser reincidente. 

Para levar o sujeito da cidade de Fukuoka até Tóquio, são designados cinco policiais, que terão de enfrentar pelo caminho diversas tentativas de assassinato, pois muitas pessoas desejam receber a recompensa. 

O diretor japonês Takashi Miike é conhecido por filmes violentos que misturam as tradições japonesas com o jeito ocidental de filmar. Neste longa, Miike explora uma premissa que lembra um western, daqueles em que caçadores de recompensa ou mesmo um xerife precisam transportar o condenado por território hostil. Os atentados são violentos e alguns até bizarros, com destaque para as sequências dentro do trem. 

É também interessante os conflitos entre os policiais, que passam a desconfiar entre eles mesmos de quem estaria enviando informações para o milionário. Estas discussões lembram obras de John Carpenter como “Assalto ao 13º DP” e “O Enigma do Outro Mundo”, com pitadas de “Cães de Aluguel” de Tarantino. 

Ainda não assisti outras obras de Miike para comparar, mesmo assim, este longa se mostra uma ótima surpresa.

4 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Aleluia! Finalmente outra pessoa que gostou desse potente thriller de ação! Somos um oásis em meio à infinidade de críticas negativas.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - Realmente fiquei surpreso quando li alguns críticas ruins e uma nota mediana no IMDB. Gostei do filme e do estilo do diretor. Vou tentar ver outros filmes de Miike.

Abraço

Liliane de Paula disse...

Vi algum filme que tinha uma história de se transportar um marginal de um prisão para outra.
A viagem toda era cheia de perigos e desconfianças.
Mas, não era filme japonês.
Os filmes japoneses são econômicos em diálogos, eu acho.

Hugo disse...

Liliane - Um filme com trama parecida é "16 Quadras", em que Bruce Willis precisa levar uma testemunha de um esconderijo até o julgamento.