segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

O Barco - Inferno no Mar

O Barco – Inferno no Mar (Das Boot, Alemanha Ocidental, 1981) - Nota 9
Direção – Wolfgang Petersen
Elenco – Jurgen Prochnow, Herbert Gronemeyer, Klaus Wennemann, Hubertus Negsch Uwe Ochsenknecht, Otto Sander.

Em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, um grupo de jovens soldados alemães é enviado para uma missão quase suicida em um submarino que sai da França para enfrentar os aliados. 

O grupo é liderado pelo capitão Willenbrock (Jurgen Prochnow), um sujeito calmo, calado e experiente, que precisa manter a ordem entre os soldados, mesmo sabendo que a derrota na guerra é algo inevitável. No submarino também segue um oficial que é jornalista (Herbert Gronemeyer) com o objetivo de registrar a missão. 

A convivência por longo período entre diversos homens dentro do espaço reduzido do submarino, acrescido da tensão crescente de um possível ataque, cria um clima de claustrofobia, o que faz com que o único pensamento de cada soldado seja voltar vivo para casa. 

A princípio planejado como uma minissérie de seis horas para a tv alemã, esta produção acabou sendo lançada nos cinemas com a duração de duas e horas e meia e rapidamente se tornou cult, além de receber seis indicações para o Oscar. 

O roteiro adaptado pelo diretor Wolfgang Peterson é baseado nas memórias reais de um jornalista e acerta em cheio ao mostrar os diversos personagens como pessoais normais, cheias de defeitos e virtudes, sem apelar para heróis ou vilões. 

Aparentemente o filme foi rodado na sequência dos acontecimentos, pois com o passar do tempo vemos os soldados ficarem barbudos e mal cuidados, além do psicológico de cada um que vai sendo destruído aos poucos. 

A câmera passeia pelos estreitos corredores do submarino captando as reações dos personagens de forma sensacional, num trabalho extremamente criativo, ampliando o clima de claustrofobia com o passar do tempo. 

O sucesso abriu as portas de Hollywood para o diretor Wolfgang Petersen, que fez bons filmes como “Tróia”, “A História Sem Fim” e “Inimigo Meu”, porém jamais chegou ao nível deste ótimo drama de guerra. 

Como informação, o filme tem outras duas versões, sendo uma de trezentos minutos para a TV alemã e uma montagem especial do diretor com duzentos e nove minutos que foi lançada em dvd. 

Como curiosidade, o submarino utilizado aqui foi o mesmo que aparece em “Os Caçadores da Arca Perdida”. 

O resultado disso tudo é um dos melhores filmes de guerra da história.

2 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

De acordo! Mesmo com quase 3h30 de duração, não é maçante.

Hugo disse...

Gustavo - Eu assisti a versão mais compacta de duas horas e meia.

Abraço