terça-feira, 28 de agosto de 2018

A Noite Devorou o Mundo

A Noite Devorou o Mundo (La Nuit a Dévoré le Monde, França, 2018) – Nota 6,5
Direção – Dominique Rocher
Elenco – Anders Danielsen Lie, Golshifteh Farahani, Denis Lavant, Sigrid Bouaziz.

Em Paris, Sam (Anders Danielsen Lie) visita o apartamento de sua ex-namorada (Sigrid Bouaziz) para buscar uma caixa com fitas cassete de suas composições. 

Como a garota está dando uma festa, Sam é levado para procurar suas fitas em um quarto e acaba dormindo em uma poltrona. Ao acordar pela manhã, ele encontra a casa revirada, com sangue pelas paredes e as ruas repletas de pessoas enlouquecidas agindo como zumbis. 

Com medo de enfrentar a violência, Sam transforma o edifício em seu refúgio, explorando os apartamentos para conseguir comida e utilizando a criatividade para passar o tempo, sem saber quando conseguirá sair para a rua. 

A novidade em relação aos filmes e séries com zumbis está no local da trama. A história inteira se passa dentro do edifício e com o protagonista sozinho por quase todo o longa. 

A questão do isolamento lembra em parte o clássico “A Última Esperança da Terra” e a refilmagem “Eu Sou a Lenda”, porém o roteiro aqui segue mais para o lado do drama da solidão, do que para o foco na ação ou em conflitos com outros personagens. Isso acaba cansando um pouco. 

A proposta é bem interessante, o ator principal Anders Danielsen Lie, que fez o ótimo “Oslo, 31 de Agosto”, entrega uma boa atuação, porém faltou um algo a mais no roteiro.

5 comentários:

Liliane de Paula disse...

"Oslo-31 de agosto", vi e gostei muito.
Acho que o enredo seria interessante para mim se não tivesse zumbis.

Hugo disse...

Liliane - A premissa é bem interessante. O filme no geral razoável.

Luli Ap disse...

Fiquei curiosa com o filme por entregar mais do que zumbis e ficar na essência da solidão.
Vai para a listinha.
Bjsss Luli

Luli Ap disse...

*focar

Hugo disse...

Luli - O enfoque é bem interessante, porém faltou aquele algo mais no roteiro.

Bjos