sábado, 5 de maio de 2018

Setembro em Shiraz

Setembro em Shiraz (Septembers of Shiraz, EUA, 2015) – Nota 7
Direção – Wayne Blair
Elenco – Adrien Brody, Salma Hayek, Shohreh Aghdashloo, Alon Aboutboul, Anthony Azizi, Gabriella Wright.

Teerã, capital do Irã, 1979. Isaac (Adrien Brody) é um judeu que fez fortuna com a venda de pedras preciosas. Quando ocorre a Revolução Islâmica, Isaac é preso por não ser muçulmano e ter negociado joias com pessoas ligadas ao antigo governo. 

Enquanto ele é torturado na cadeia, sua esposa Farnez (Salma Hayek) sofre para descobrir o paradeiro do marido, além de enfrentar os agentes do governo que roubam todas os objetos de valor que estavam na residência do casal. 

Inspirado em fatos reais, este longa mostra um pouco das terríveis consequências da Revolução Islâmica no Irã, que derrubou o governo do ditador Mohammad Reza Pahlavi e levou ao poder o famigerado Aiatolá Khomeini que transformou o país em uma ditadura islâmica fundamentalista. 

Se no governo de Pahlavi existiam perseguições a oposição, com Khomeini a situação ficou ainda pior, pois todos que não eram muçulmanos ou que deixavam de seguir alguma lei islâmica como tomar bebida alcoólica ou a mulher que não usasse um véu na cabeça se transformavam em alvos.

Neste contexto, o roteiro do longa explora a utopia de que a revolução traria igualdade entre pobres e ricos. O resultado foi o contrário. As discussões entre a empregada vivida por Shohreh Aghdashloo e a personagem de Salma Hayer deixam claro o terrível clima que se criou com a situação. 

O roteiro também mostra que na verdade as proibições visavam pobres e inimigos, quem tinha um pouco de poder aproveitava para lucrar. A religião era apenas uma desculpa para a violência e a corrupção. 

A narrativa é bem interessante durante dois terços do longa, deixando a desejar um pouco no final apressado que tenta criar um pouco mais de tensão. 

É um filme que vale a sessão para quem tem interesse em história e política.    

5 comentários:

José Gomes disse...

Eu assisti a uns dias atrás pelo Telecine, e gostei da abordagem que foi feita. Trouxe consigo muito realismo envolvido e as atuações são ótimas!

Liliane de Paula disse...

Achei muito interessante a resenha e gosto sim de filmes baseados em fatos reais e que mostra alguma coisa de história.
Nem sei se Adrien Brody um bom ator.
Já anotei para procurar no Telecine.

Hugo disse...

José - É uma interessante trama que foca nas consequências da Revolução Islâmica no Irã.

Liliane - Acredito que você irá gostar.

Abraço

Luli Ap disse...

Gosto muito de filmes que traçam paralelos com a História e Política.
Chega a ser inacreditável quanta tragédia é cometida em nome da religião.
Gosto muito do Adrien Brody.
Já favoritei aqui.
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Luli - Isso é impressionante. Muitas guerras foram travadas em nome da religião.

Bjos