quarta-feira, 23 de maio de 2018

A Travessia de Cassandra

A Travessia de Cassandra (The Cassandra Crossing, Inglaterra / Itália / Alemanha Ocidental, 1976) – Nota 6
Direção – George Pan Cosmatos
Elenco – Sophia Loren, Richard Harris, Burt Lancaster, Martin Sheen, O. J. Simpson, Lionel Stander, Ann Turkel, Ingrid Thulin, Lee Strasberg, Ava Gardner, Lou Castel, John Phillip Law, Alida Valli.

Três terroristas invadem um laboratório do governo em Genebra, mas falham ao tentar detonar uma bomba. Eles são expostos a um terrível vírus. Um deles consegue fugir e entra em um trem que atravessará a Europa. Enquanto um Coronel (Burt Lancaster) envia uma equipe para localizar o terrorista infectado, diversas pessoas viajam no trem sem saber do perigo. 

Não sei como algum produtor ainda não tentou fazer um remake deste longa, que precisa ser analisado de duas formas. A história é ao mesmo tempo simples e também perfeita para render um ótimo filme de ação e suspense. Por outro lado, a realização deixa bastante a desejar. O elenco recheado de astros entrega atuações no piloto automática. 

O diretor italiano George Pan Cosmatos claramente seguiu a cartilha dos filmes catástrofes da época, apresentando aos poucos os vários personagens que se cruzam no trem em meio a tragédia. Cosmatos era um diretor de filmes divertidos e ruins que se tornaram quase cults, como “Stallone Cobra” e “Rambo II – A Missão”. Na minha opinião, seu melhor trabalho é o western “Tombstone – A Justiça Está Chegando”. 

Este “A Travessia de Cassandra” é um exemplo de cinema dos anos setenta que envelheceu no formato e que se mostra pior ainda do que era na época.  

6 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Cosmatos tem uma boa safra, mas precisaria rever alguns de seus filmes para lembrar. Não me lembro de ter assistido "A Travessia de Cassandra", mesmo com a Loren, uma atriz que aprecio. Se um dia vi o filme não deve ter ressoado tanto. Agora, obra-prima do Cosmatos é a pérola que ele fez com Stallone; "Cobra". rs "Rambo II" eu já considero um clássico que hoje em dia parece não ser levado a sério. O filho dele, Panos Cosmatos, está fazendo sucesso com um Thriller/ação/terror recente, "Mandy", que passou em Sundance. Me parece promissor.

Abraço.

Liliane de Paula disse...

Hugo, ler sua resenhas é um eterno aprendizado.
E eu faço questão de ler sempre, de ler tudo e de ler todas.
O tempo tem sido terrível para mim.
O pior é que durmo pouco para que ele aumente mas não tem adiantado

Acabei de voltar de consulta médica.
É uma manhã praticamente perdida.
Até já.

Luli me mandou de presente umas anotações de filmes e de livros.
Quero aprender com vcs(vc e ela).
Mas ainda nem vi.
Chegou ontem e noite.

Hugo disse...

Rodrigo - Este "Mandy" de Panos Cosmatos está na minha lista. Estou curioso para conferir.

Liliane - O dia precisaria ser mais longo.

Abraço

Liliane de Paula disse...

Não sei se ainda acontece de alguém infectado adentrar um ambiente para contaminar os outros.
No filme é um acidente após o roubo.
Mas tive sim uma experiência parecida numa emergência quando uma pessoa se dizia portadora do virus HIV e vivia infernizando a vida de pessoas que aguardavam atendimento.

O elenco é rico de estrelas.
Richard Harris, Martin Sheen e o bandido O. J. Simpson.

Luli Ap disse...

Ounnn puxa parece interessante, gosto de filmes com trem e esse tem essa pegada de terrorismo.
Mas como vc diz que os atores estão no piloto automático e o filme datado, vou passar esse.
Bjs Luli

Hugo disse...

Liliane - No caso do filme, um sujeito infectado estava fugindo.

Luli - A premissa é bem interessante, mas o filme é irregular.

Bjos