quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Uma Viagem Extraordinária

Uma Viagem Extraordinária (The Young and Prodigious T.S. Spivet, França / Austrália / Canadá, 2013) – Nota 7,5
Direção – Jean Pierre Jeunet
Elenco – Kyle Catlett, Helena Bonham Carter, Callum Keith Rennie, Judy Davis, Niamh Wilson, Jakob Davies, Dominique Pinon, Julian Richings.

T.S. Spivet (Kyle Catlett) é um garoto de dez anos que vive com a família em um rancho em Montana. A mãe (Helena Bonham Carter) é uma pesquisadora de insetos e o pai (Callum Keith Rennie) um fazendeiro nato, assim como Layton (Jakob Davies), o irmão gêmeo de T.S. A família ainda tem uma filha (Niamh Wilson) que sonha em se tornar atriz. 

A aparente fragilidade de T.S. esconde um garoto prodígio que é ignorado pela família e por seus professores. Sua genialidade o leva a enviar um projeto para um famoso prêmio científico. Ele vence o prêmio sem que os organizadores saibam que o projeto foi feito por uma criança. Para receber o prêmio, T.S. inicia uma jornada de trem entre Montana e Nova York. 

O ótimo diretor francês Jean Pierre Jeunet novamente entrega um longa com uma belíssima fotografia e uma história sensível narrada pelo protagonista que mistura drama familiar, aventura e comédia, como se fosse uma fábula moderna. 

O ponto alto do longa é a viagem do protagonista, incluindo a pequena participação do ator francês Dominique Pinon, parceiro habitual do diretor Jeunet. Vale destacar a ainda atuação do garoto Kyle Catlett e a ótima Helena Bonham Carter, especialista em papéis extravagantes. 

Para quem gosta do estilo de Jeunet, este longa é mais uma ótima opção. 

7 comentários:

Liliane de Paula disse...

Que enredo lindo!
Uma história certamente, linda.
Só conheço a maravilhosa Helena Bonham Carter.

Pedrita disse...

eu adoro esse filme. o menino é uma graça. http://mataharie007.blogspot.com.br/2015/09/o-jovem-e-prodigioso-ts-spivet.html

Hugo disse...

Liliane - É um filme que você vai gostar.

Pedrita - A atuação do garoto é espontânea.

Bjos

Amanda Aouad disse...

Vi esse filme no FICI no projeto pequeno jornalista que fui responsável por comentar no final. É um filme bonito e tocou as crianças, principalmente em relação a culpa pelo irmão. Interessante como a gente não percebe o quanto eles são capazes de refletir sobre vida e morte.

bjs

Hugo disse...

Amanda - A mente das crianças é muito mais aberta do que a de um adulto. O filme é muito legal.

Bjos

Ubiracy Júnior disse...

A cinematografia é bonita, a trilha sonora é boa, as cenas ricas em detalhes estão no filme mas eu não me engajei enquanto assistia, diferentemente das outras obras do diretor que assisti que me cativaram logo no inicio.

Não sei dizer exatamente o porque de não ter gostado, talvez por ser mais lento ou não ser em fracês :P

Hugo disse...

Ubiracy - É uma questão de gosto pessoal. Todas as obras de Jeunet são interessantes e belíssimo visualmente.

Abraço