sábado, 4 de junho de 2016

The Missing

The Missing (The Missing, Inglaterra / EUA / Bélgica, 2014) – Nota 8,5
Direção – Tim Shankland
Elenco – James Nesbitt, Frances O’Connor, Tcheky Karyo, Jason Flemyng, Emilie Dequene, Titus De Voogdt, Said Taghmaoui, Eric Godon, Arsher Ali, Ken Stott. Astrid Whettnall, Jean François Wolff, Ana Maria Marinca.

Numa pequena cidade da França em junho de 2006, exatamente no dia em que a seleção da França vence o Brasil pelo Copa do Mundo, o casal britânico Tony (James Nesbitt) e Emily Hughes (Frances O’Connor) enfrenta o início de um pesadelo. Seu filho de cinco anos Oliver desaparece dentro de um clube durante um pequeno descuido do pai. 

Mesmo com toda a policia da região à procura do garoto e a chegada do famoso investigador Julien Baptiste (Tcheky Karyo), que vem de Paris para comandar o caso, o desaparecimento se mostra um enorme mistério. 

A partir daí, a trama se divide em duas narrativas. A primeira acompanha a investigação do caso em 2006 e a segunda pula para 2014, quando o casal Hughes está separado e Tony se mostra obcecado em encontrar o filho, principalmente após descobrir uma pista em uma foto. 

Seguindo o modelo atual de séries com tramas fechadas e poucos episódios, neste caso sendo oito, esta ótima produção prende a atenção através de uma complexa trama que utiliza como estopim do desaparecimento do garoto para criar subtramas que envolvem vários personagens, todos tendo suas vidas modificadas por causa da investigação. 

O desenvolvimento dos personagens é outro ponto alto, todos carregam algum trauma, escondem segredos e sentem culpa. Por sinal, todo o elenco tem ótimas atuações. O trio principal é o pilar da trama. 

O francês Tcheky Karyo cria um meticuloso investigador, Frances O’Connor interpreta a sofrida mãe que tenta retomar sua vida e o irlandês James Nesbitt dá um show como o pai devastado pela perda que transforma a busca pelo filho em seu único objetivo na vida. 

Nesbitt não é tão conhecido mundialmente, mas tem uma bela carreira em séries de tv inglesas e alguns bons papéis no cinema em filmes como “A Fortuna de Ned” e como o protagonista do ótimo “Domingo Sangrento” de Paul Greengrass. 

A série deverá ter uma segunda temporada com histórias e elencos completamente diferentes. A princípio apenas o personagem de Tcheky Karyo deverá retornar.

3 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Taí um do qual nunca tinha ouvido falar. Boa dica.

Cumps.

Liliane de Paula disse...

É um seriado? Se for, vou tentar achar no Netflix ou no TelecinePlay.
Essa história seria devastadora para mim.
Perdi meu filho na praia, quando ele tinha uns 3/4 anos e por pouco não enlouqueci.

Agora, almoçando, revi no Max, Império do Sol.
O filme já estava no final. Mas é um filme que me deixa enlouquecida. Não tenho coragem de rever. Foi casualmente, que vi, na TV da cozinha.

Uma notícia boa para vc. Existe agora o OLDFLIX, de empresário brasileiro(potiguar)só de filmes antigos.
Já conhece?
Já me inscrevi. A mensalidade é barata.

Hugo disse...

Gustavo - É um ótimo drama.

Liliane - É uma série em oito episódios com uma história, como se fosse uma minissérie. Provavelmente terá uma segunda temporada com outros personagens e outra trama.

É uma história triste. A terrível dor que um pai e uma mãe sentem ao perder um filho é algo indescritível.

Valeu pela dica Oldflix, eu ainda não conhecia.