quinta-feira, 4 de abril de 2013

A Caça

A Caça (Jagten, Dinamarca, 2012) – Nota 8,5
Direção – Thomas Vinterberg
Elenco – Mads Mikkelsen, Thomas Bo Larsen, Annika Wedderkopp, Lasse Fogelstrom, Susse Wold, Anne Louise Hasing, Alexandra Rapaport.

Numa pequena cidade do interior da Dinamarca, Lucas (Mads Mikkelsen) é um professor que após perder emprego pelo fechamento da escola, passa a trabalhar numa creche cuidando de crianças pequenas. Extremamente querido pelas crianças, Lucas cria um laço especial com a pequena Klara (Annika Wedderkopp), filha de seu melhor amigo Theo (Thomas Bo Larsen) e de Agnes (Anne Louise Hasing). 

Klara sofre com as brigas dos pais e acaba tendo tranquilidade conversando com Lucas, que por seu lado, para não confundir inda mais a cabeça da garota após ela ter dado um beijo nele, pede que ela seja carinhosa com os pais. A garota fica brava e ingenuamente repete palavras ditas pelo irmão mais velho, dizendo para diretora da creche (Susse Wold) que Lucas havia mostrado suas partes íntimas. A pequena mentira toma grandes proporções e torna a vida do pobre Lucas um inferno, ele que ainda vive em conflito com a ex-esposa para ficar com a guarda do filho adolescente Marcus (Lasse Fogelstrom). 

Este doloroso longa do dinamarquês Thomas Vinterberg (“Festa de Família”) é um grande exemplo de como a histeria causada pelo medo cega as pessoas, principalmente numa suspeita de pedofilia, mesmo que não existam provas. A forma como o roteiro do próprio Vinterberg conduz a história é perfeita ao mostrar a incredulidade do personagem principal, que fica totalmente sem rumo, principalmente quando os amigos se voltam contra ele e grande parte da população passa a tratá-lo como um pervertido. 

Algumas sequências chegam a ser cruéis, como as duas cenas no supermercado e o destino da cadela do personagem principal, exemplos de como o muitos seres humanos esperam uma chance de despejar seu ódio sobre o próximo, mesmo que a certeza da culpa da pessoa esteja apenas na cabeça do agressor. 

Vale destacar a grande atuação de Mads Mikkelsen, que ganhou o prêmio de melhor ator em Cannes pelo papel do professor acusado injustamente. 

A cena final mostra que algumas feridas jamais são curadas, sendo ainda outro exemplo de como muitas pessoas além de cruéis, são também falsas e não tem coragem de assumir seus atos. 

Como curiosidade, o título”A Caça” serve tanto para a tradição do local, onde caçar é um ato comum entre os homens, como para a perseguição que o professor passa a sofrer após a falsa acusação.

3 comentários:

Kamila disse...

Tenho lido excelentes comentários sobre "A Caça". Conheço pouco do cinema do Thomas Vinterberg, mas fiquei muito curiosa em relação a essa obra, que parece ser excelente.

Rodrigo Mendes disse...

"A Caça" é um dos melhores da temporada, me surpreendeu bastante. Um dos grandes filmes do Vinterberg e Mads, que já havia revelado talento, sem dúvida comprova neste filme tenso.

Abs.

Hugo disse...

Kamila - Vinterberg fez parte do chamado "Movimento Dogma" e comandou o também ótimo "Festa de Família".

Rodrigo - É um filme que incomoda e muito o espectador.

Abraço