quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Juventudes Roubadas

Juventudes Roubadas (Testament of Youth, Inglaterra / Dinamarca, 2014) – Nota 6
Direção – James Kent
Elenco – Alicia Vikander, Taron Egerton, Colin Morgan, Kit Harington, Dominic West, Emily Watson, Joana Scanlan, Miranda Richardson, Nicholas Farrell.

Inglaterra, 1914. A jovem Vera Brittain (Alicia Vikander) deseja estudar na Universidade de Oxford, mas precisa convencer seu pai (Dominic Weston). Com a ajuda do irmão Edward (Taron Egerton), Vera consegue dobrar o pai e assim fazer a prova para entrar na Universidade. 

Mesmo sabendo que um amigo de sua família chamado Victor (Colin Morgan) está apaixonado por ela, Vera abre seu coração para Roland (Kit Harington), que também estuda em Oxford. Assim que explode a Primeira Guerra Mundial, os jovens são enviados para o front, enquanto Vera decide trabalhar como enfermeira para ajudar os feridos. 

Baseado em um livro autobiográfico de Vera Brittain, este longa é um exemplo de uma história muito melhor do que o filme. A complexa história de vida da protagonista é contada através de uma narrativa arrastada. O foco principal do roteiro é o romance que toma praticamente toda primeira parte do longa. 

Quando começa a guerra, o longa se torna uma drama que explora o sofrimento da protagonista ajudando os feridos e na distância do amado e do irmão. Não existem sequências de ação, a guerra é mostrada em rápidas cenas com os soldados apenas nas trincheiras. O grande destaque fica para a caprichada reconstituição de época. 

É um filme que pode agradar quem curte histórias sobre sofrimento por amor. O cinéfilo que deseja algo mais consistente vai se decepcionar.

6 comentários:

Pedrita disse...

esse filme é incrível, o nome no brasil é um equívoco. é importantíssimo para mostrar as dificuldades da guerra e que todos somos iguais. e que foi fundamental para transformar a autora em pacifista. beijos, pedrita

Pedrita disse...

a minha postagem está aqui https://mataharie007.blogspot.com/2016/10/testemunho-da-juventude.html

Luli Ap. disse...

Olá Hugo
Puxa que pena que a história é arrastada e é mais sobre sofrimento por amor do que uma visão diferente da temática :/
Pelo menos a reconstituição de época é caprichada.
Esse por hora vou passar :)
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Hugo disse...

Pedrita - Entendo que é um tipo de história que agrada muito quem curte este tipo de livro adaptado para o cinema. Está longe de ser do meu gosto, por isso achei um filme cansativo.

Luli - Eu não consegui entrar no clima da história.

Bjos

Liliane Paula Martins disse...

Alicia Vikander é sempre agradável de se vê.
Os outros atores não conheço.
Gosto de filmes de época mas não gosto de amores ou sofrimentos arrastados.

Hugo disse...

Liliane - É um drama de época apoiado em sofrimentos e frustrações.