terça-feira, 3 de outubro de 2017

O Amigo Oculto & O Sono da Morte


O Amigo Oculto (Hide and Seek, EUA/ Alemanha, 2005) – Nota 6,5
Direção – John Polson
Elenco – Robert De Niro, Dakota Fanning, Famke Janssen, Elisabeth Shue, Amy Irving, Dylan Baker, Melissa Leo, Robert John Burke.

No primeiro dia do ano, Alison (Amy Irving) comete suicídio deixando o esposo David (Robert De Niro) sozinho para cuidar da filha pré-adolescente Emily (Dakota Fanning). Para tentar superar a tragédia, pai e filha trocam Nova York por uma bela casa na zona rural. Inconformada com a morte da mãe e culpando o pai pelo ocorrido, Emily se mostra cada vez mais estranha ao afirmar que tem uma amigo imaginário chamado Charlie. Quando David se aproxima da bela Elizabeth (Elisabeth Shue), a situação fica ainda mais complicada.

Apesar de ter fracassado nas bilheterias e recebido críticas ruins, este longa ganha pontos pela surpreendente reviravolta na parte final, mesmo entendendo que o roteiro apresenta alguns furos. O clima de suspense que permeia o filme é competente, ajudando a superar as falhas e mantendo o interesse do espectador até o violento final. Vale destacar a boa interpretação da então garotinha Dakota Fanning.

O Sono da Morte (Before I Wake, EUA, 2016) – Nota 5,5
Direção – Mike Flanagan
Elenco – Kate Bosworth, Thomas Jane, Jacob Tremblay, Annabeth Gish, Dash Mihok, Jay Karnes.

Na sequência inicial, um sujeito assustado (Dash Mihok) ameaça atirar em uma criança chamada Cody (Jacob Tremblay), mas termina alvejando algo não identificado. A trama segue e mostra o casal Jessie (Kate Bosworth) e Mark (Thomas Jane) em processo de adoção de uma criança. Eles perderam o filho em um acidente doméstico e para tentar refazer a vida, decidem adotar o pequeno Cody, sem saber do passado da criança. Logo, eles descobrem que os sonhos e pesadelos de Cody se transformam em realidade.O que a princípio parece um dom, não demora para se transformar em algo perigoso.

O melhor deste fraco longa de suspense é a sensível atuação do garoto Jacob Tremblay, que ficou conhecido pelo ótimo “O Quarto do Jack”. A interessante premissa que tenta explorar o suspense através dos sonhos do garoto é fato habitual no gênero e as vezes funciona, como em alguns filmes da franquia “A Hora do Pesadelo”. O problema aqui está narrativa irregular e no roteiro cheio de furos, daqueles que resolvem as situações de forma absurda. O restante do elenco também não ajuda. Em alguns momentos o longa lembra uma produção para tv. 

4 comentários:

Pedrita disse...

vi amigo oculto faz muito tempo. é mais ou menos. beijos, pedrita

Hugo disse...

Pedrita - É razoável. A reviravolta final é até interessante.

Bjos

Liliane de Paula disse...

Gostei muito e fiquei o tempo todo tensa e assustada com "O amigo oculto".
A reviravolta, realmente, surpreende.

Hugo disse...

Liliane - Apesar de um pouco exagerada, a reviravolta melhora o filme.