sábado, 14 de janeiro de 2012

Dia 31 - Minha Vida em 3 Sequências

Pode não ser melhor trilogia de todos os tempos, mas com certeza é a mais simpática e divertida. Este é um dos motivos que me fez escolher a trilogia para fechar o desafio. O outro motivo é que assisti o original no cinema e depois ele ainda foi o primeiro filme que assisti no videocassete.

De Volta Para o Futuro (Back to the Future, EUA, 1985) – Nota 10
Direção - Robert Zemeckis
Elenco – Michael J. Fox, Christopher Lloyd, Lea Thompson, Crispin Glover, Thomas F. Wilson, Claudia Wells, Marc McClure, Wendie Joe Sperber, James Tolkan, Jeffrey Jay Cohen, Casey Siemaszko, Billy Zane.

Marty McFly (Michael J. Fox) é o típico adolescente de subúrbio, vive com a família numa bela casa e tem uma simpática namorada, porém diferente dos jovens comuns, tem grande amizade com o cientista maluco Dr. Emmett “Doc” Brown (Christopher Lloyd). Numa noite, Marty é convidado por Doc para testar sua nova invenção: Um carro turbinado que pode viajar no tempo após atingir uma determinada velocidade. 

Os problemas começam quando um grupo de líbios resolve cobrar uma dúvida de Doc em virtude de terem fornecido o plutônio a ser usado no carro. Para fugir dos líbios, Marty acaba utilizando o carro e vai parar em 1955, quarenta anos no mesmo local, a cidade de Hill Valley. Em 1955 ele encontrará seus pais ainda adolescentes, o tão bem jovem vilão Biff (Thomas F. Wilson) e outros personagens que ele conhece, porém bem jovens. 

A grande sacada do ótimo roteiro do diretor Robert Zemeckis e de Bob Gale, são as várias piadas sobre as diferenças de época. O personagem de Michael J. Fox dispara ótimas piadas sobre Calvin Klein e Ronald Reagan, além uma cena que é uma bela homenagem a Chuck Berry e já se tornou clássica. 

Delicioso filme que merece ser visto mais de uma vez e tem ainda uma sensacional sequência final.

De Volta Para o Futuro II (Back to the Future Part II, EUA, 1989) – Nota 9
Direção – Robert Zemeckis
Elenco – Michael J. Fox, Christopher Lloyd, Lea Thompson, Thomas F. Wilson, Elizabeth Shue, James Tolkan, Jeffrey Jay Cohen, Casey Siemaszko, Billy Zane, Charles Fleischer.

Esta sequência começa exatamente onde terminou o original, com Doc Brown (Christopher Lloyd)  alertando Marty (Michael J. Fox) e Jennifer (Elizabeth Shue) que o filho deles está correndo perigo no futuro. Logo, Marty segue com carro o DeLorean para 2015, onde encontra a pequena cidade de Hill Valley com estilo futurista. 

Marty descobre que seu filho (interpretado por ele mesmo) está sendo perseguido pelo neto de Biff (Thomas F. Wilson como avô e neto). Marty resolve tomar o lugar do filho para resolver a situação, mas não contava que o velho Biff conseguisse roubar seu carro e voltar ao passado para mudar toda a história, dando início a uma tremenda confusão, com direito a idas e vindas no tempo e um maluco universo paralelo. 

Parece inacreditável que ao final do longa a história se case perfeitamente, mesmo com o grande número de reviravoltas do roteiro, que fica difícil até explicar a trama. O roteiro novamente está recheado de piadas inteligentes, com destaque para a piada sobre o filme “Tubarão”. 

Com curiosidade, o ator Crispin Glover não aceitou voltar ao papel do pai de Marty McFly e seu papel acabou praticamente sumindo do filme, sendo utilizado apenas um dublê que aparece sem mostrar o rosto. Além disso, as partes II e III foram filmadas simultâneamente e lançadas nos cinemas com uma diferença de seis meses.

De Volta Para o Futuro III (Back to the Future Part III, EUA, 1990) – Nota 8,5
Direção – Robert Zemeckis
Elenco – Michael J. Fox, Christopher Lloyd, Mary Steenburgen, Thomas F. Wilson, Lea Thompson, Elisabeth Shue, Matt Clark, Richard Dysart, Marc McClure, James Tolkan, Harry Carey Jr, Dub Taylor.

No final do filme anterior, o Dr. Brown (Christopher Lloyd) é despachado com o carro DeLorean sem destino exato, até que Marty (Michael J. Fox) recebe uma carta datada de 1885, onde Doc afirma ter chegado naquele ano e por falta de peças não tem como reparar o carro para voltar a 1985. Na carta, Doc dá diversas instruções para Marty, que consegue voltar para 1955 e depois para 1885, quando Hill Valley ainda era uma cidade do velho oeste. 

Tendo de enfrentar os problemas da época e principalmente o vilão Bulford (Thomas F. Wilson), um bandido bisavô de Biff, Marty e Doc precisarão utilizar a criatividade para consertar do carro. 

Mesmo não tendo a qualidade dos filmes anteriores, ainda é uma ótima diversão, com piadas sobre o velho oeste e até Clint Eastwood, além de um ótima e criativa sequência final. 

É uma longa que fecha com dignidade esta bela trilogia.

8 comentários:

Thomás R. Boeira disse...

Revi toda a trilogia De Volta Para o Futuro ano passado. Três filmes brilhantes.

Entrar nas viagens no tempo junto com Marty McFly e Doc Brown é muito mais do que diversão.

Abraço,
Thomás
http://brazilianmovieguy.blogspot.com/

! Marcelo Cândido ! disse...

O primeiro é sensacional
O segundo inovador mesmo com suas confusões
E o terceiro fantasioso
Enfim, coisa de gênio !

Gilberto Carlos disse...

Também adoro a trilogia De volta para o futuro e com ela o Michael J. Fox.

Hugo disse...

Thomás - A trilogia é diversão garantida.

Marcelo - É o ponto mais alto da carreira de Robert Zemeckis.

Gilberto - Michael J. Fox tem um carisma incrível, pena que a doença tenha praticamente acabado sua carreira.

Abraço

Natalia Xavier disse...

Adoro os 3 filmes. Em especial o primeiro, com quase toda a trama na década de 50. Adoro as ligações que dá pra fazer com os 3 roteiros e a forma como eles se encaixam perfeitamente sem nenhum furo. É a franquia mais divertida e inteligente de volta ao tempo =)

Abs!

Hugo disse...

Natalia - O primeiro é o melhor por ser original, mesmo com as sequências também sendo divertidas.

Abraço

Pedro Cavalcante disse...

Essa trilogia é genial, os filmes encaixam perfeitamente uns nos outros, tanto em relação ao enredo quanto em relação as piadas. Esses filmes foram importantes principalmente pela idade que os vi, 12 anos, eles fazem parte da minha vida agora. Não concordo quando você fala que o ponto alto da carreira de Zemeckis, o ponto alto são com dois de meus filmes favoritos Forrest Gump e Náufrago, até hoje choro com o final de Forrest e com a "morte" de Wilson...

Hugo disse...

Pedro - Analisando na questão de premiação, "Forrest Gump" está acima, porém como opinião pessoal, considero a trilogia "De Volta para o Futuro" mais importante, apenas isso.

Abraço