quinta-feira, 16 de setembro de 2021

E Não Sobrou Nenhum & Rillington Place

 


E Não Sobrou Nenhum (And Then There Were None, Inglaterra, 2015) – Nota 7
Direção – Craig Viveiros
Elenco – Charles Dance, Maeve Dermody, Toby Stephens, Burn Gorman, Aidan Turner, Sam Neill, Miranda Richardson, Noah Taylor, Douglas Booth, Charlie Russell.

Oito desconhecidos são convidados para passar alguns dias em uma enorme casa em uma ilha. Um casal que cuida do local recepciona os convidados, pedindo para aguardar a chegada dos donos. O encontro se transforma em desespero quando ocorre uma morte e todos passam a ser suspeitos. 

Baseado em um livro de Agatha Christie, esta minissérie em três episódios consegue mesclar drama, suspense e violência de uma forma competente. Como é comum nas obras da autora, a dúvida em relação ao assassino é o ponto principal, enquanto o desenvolvimento da trama com as mortes é bastante previsível. Outro ponto interessante são os flashbacks que mostram os pecados de cada um dos personagens, dando pequenos pistas de quem seria o assassino.

Rillington Place (Rillington Place, Inlgaterra, 2016) – Nota 7
Direção – Craig Viveiros
Elenco – Tim Roth, Samantha Morton, Nico Mirallegro, Jodie Comer, Gilly Gilchrist.

Londres. Entre os anos quarenta e cinquenta, Reg Christie (Tim Roth) assassinou jovens mulheres em sua casa em Nothing Hill com a cumplicidade calada de sua esposa Ethel (Samantha Morton). Entre as vítimas está o casal Beryl (Jodie Comer) e Timothy (Nico Mirallegro), que ao tentar iniciar uma vida cheia de sonhos, se tornam alvos do psicopata. 

Este minissérie em três episódios é baseada numa sinistra história real que já foi levada às telas em 1971. Os pontos altos são a reconstituição de época que recria uma Londres suja e decadente, assim como apartamento em que vive os protagonista e a a atuação de Tim Roth. Seu personagem demostra uma calma assustadora e um jeito manso de falar que escondem um maluco capaz de atrocidades, um lado que por muitos anos somente sua esposa conhecia. 

É uma minissérie indicada para quem tem curiosidade em conhecer detalhes de crimes famosos.

quarta-feira, 15 de setembro de 2021

A Garota da Cafeteria

 


A Garota da Cafeteria (The Girl in the Café, Inglaterra / EUA, 2005) – Nota 7
Direção – David Yates
Elenco – Bill Nighy, Kelly Macdonald, Ken Stott, Anton Lesser, Meneka Das, Paul Ritter.

Lawrence (Bill Nighy) é um sujeito solitário, tímido e inseguro que trabalha como assessor do ministro das relações exteriores da Inglaterra. O destino o faz conhecer a também solitária Gina (Kelly Macdonald) em uma cafeteria. Mesmo com muita dificuldade em expressar seus sentimentos, Lawrence convida Gina para viajar até a Islândia, onde ele participará da reunião do G8. 

Este sensível drama sobre solidão e relacionamentos vai bem até a parte final, com o espectador sem saber do passado da garota e com o personagem de Bill Nighy demonstrando uma insegurança assustadora. Os diálogos incômodos entre os dois criam uma química interessante e ao mesmo tempo triste. 

A surpresa na parte final é extremamente ingênua, buscando um tipo de esperança no mínimo improvável, o que faz o longa perder alguns pontos.

terça-feira, 14 de setembro de 2021

The Virtuoso

 


The Virtuoso (The Virtuoso, EUA, 2021) – Nota 6,5
Direção – Nick Stagliano
Elenco – Anson Mount, Abbie Cornish, Anthony Hopkins, David Morse, Eddie Marsan, Richard Brake, Diora Baird, Chris Perfetti.

Um assassino profissional (Anson Mount) recebe a missão de eliminar um alvo. Seu chefe (Anthony Hopkins) passa apenas um código denominado “White Rivers” e uma localidade. O sujeito precisa utilizar sua experiência para descobrir quem é seu alvo em meio a alguns suspeitos em um decadente café de beira de estrada. 

Este longa pode ser resumido com a frase “um bom filme ruim”. O protagonista Anson Mount é um canastrão que funciona bem no papel do assassino que fala pouco e narra seus pensamentos para o espectador. A dúvida sobre quem é o alvo, a sinistra trilha sonora e os coadjuvantes estranhos ajudam a manter a atenção até o final. 

O grande Anthony Hopkins parece se divertir no papel do enigmático “empresário” do assassino, com a curiosidade de aparecer somente em dois cenários, mesmo sendo várias cenas. Ele divide seu trabalho entre as sequências no escritório de sua casa e no cemitério, sempre com diálogos cínicos. 

É um filme melhor do que o esperado.

segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Little Boy - Além do Impossível

 


Little Boy – Além do Impossível (Little Boy, México / EUA, 2015) – Nota 7,5
Direção – Alejandro Monteverde
Elenco – Jakob Salvati, Emily Watson, David Henrie, Michael Rapaport, Cary Hiroyuki Tagawa, Tom Wilkinson, Ben Chaplin, Ted Levine, Kevin James, Ali Landry, Abraham Benrubi.

Anos quarenta. Em uma pequena cidade da Califórnia, o garoto de oito anos chamado Pepper (Jakob Salvati) é apelidado de Little Boy por ser pequeno para sua idade. 

Ele não se conforma com a ida do pai (Michael Rapaport) para lutar na Segunda Guerra Mundial, ficando apenas com a mãe (Emily Watson) e o irmão mais velho (David Henrie). 

O desejo de que seu pai volte o leva a buscar respostas na religião e também na crença de que seu pensamento tem poderes que podem mudar as coisas. 

O roteiro escrito pelo diretor mexicano Alejandro Monteverde explora uma história de esperança inserindo pitadas de fantasia que deixam o longa com cara de fábula em alguns momentos. 

A história toca também em temas fortes como preconceito e ódio por causa da guerra, tudo levando o garoto a amadurecer. 

A reviravolta no final também vale ser destacada, assim a atuação espontânea do garotinho Jakob Salvati.

domingo, 12 de setembro de 2021

Loucos de Paixão & Febre da Selva

 


Loucos de Paixão (White Palace, EUA, 1991) – Nota 6,5
Direção – Louis Mandoki
Elenco – Susan Sarandon, James Spader, Jason Alexander, Kathy Bates, Eileen Brennan, Rachel Levin, Corey Parker.

Max (James Spader) é um advogado que perdeu a esposa recentemente. O destino o faz cruzar o caminho da garçonete Nora (Susan Sarandon), que também passou por uma tragédia e que tem vinte anos a mais do que a idade de Max. Uma forte atração faz com que eles comecem um tórrido relacionamento, até que as diferenças vem à tona. 

Além das cenas picantes, os pontos altos deste longa são a química entre James Spader e Susan Sarandon e a questão da complexidade das relações entre pessoas de idade, classe social e nível intelectual diferentes.

Febre da Selva (Jungle Fever, EUA, 1991) – Nota 6
Direção – Spike Lee
Elenco – Wesley Snipes, Annabella Sciorra, Spike Lee, John Turturro, Lonette McKee, Samuel L. Jackson, Ossie Davis, Ruby Dee, Anthony Quinn, Halle Berry, Tim Robbins, Brad Dourif, Nicholas Turturro, Frank Vincent, Michael Imperioli.

Flipper (Wesley Snipes) é um arquiteto casado que se envolve com sua secretária de origem italiana (Annabella Sciorra). O fato desencadeia conflitos entre as famílias dos dois, tanto por ser um caso extraconjugal, como pela questão racial. 

Como é habitual em sua filmografia, Spike Lee explora um roteiro que cria um caldeirão de discussões raciais. O destaque fica para a atuação de Samuel L. Jackson como o irmão drogado do protagonista. 


sábado, 11 de setembro de 2021

O Espião Inglês

 


O Espião Inglês (The Courier, Inglaterra / EUA, 2021) – Nota 7
Direção – Dominic Cooke
Elenco – Benedict Cumberbatch, Merab Ninidze, Rachel Brosnahan, Jessie Buckley, Angus Wright, Zeljko Ivanejk, Anton Lesser, Keir Hills.

Início dos anos sessenta. Oleg Pendovsky (Merab Ninidze) é um coronel soviético que arrisca a vida para enviar informações secretas para os EUA. Pendovsky acredita que o governo soviético planeja iniciar uma guerra nuclear. 

Para conseguir contato direto com o sujeito, a CIA e o MI6 inglês decidem utilizar como espião o empresário de vendas Greville Wynne (Benedict Cumberbatch), que mesmo com medo aceita a missão.

Baseado em uma história real, este competente longa de suspense detalha as formas como espiões trocavam mensagens naquela época e também como este “serviço” transformava o homem em descartável. 

O ponto alto da trama é a descoberta de que os soviéticos estavam utilizando Cuba como base para misseis apontados para os EUA, o que resultou no que hoje é conhecido como “A Crise dos Misseis de Cuba”, que por pouco não levou o mundo a uma catástrofe nuclear. 

É um filme em que a história se mostra mais importante do que as interpretações e também do que a ótima reconstituição de época.

sexta-feira, 10 de setembro de 2021

O Rebelde no Campo de Centeio

 


O Rebelde no Campo de Centeio: A Vida de J.D. Salinger (Rebel in the Rye, EUA, 2017) – Nota 7
Direção – Danny Strong
Elenco – Nicholas Hoult, Kevin Spacey, Victor Garber, Hope Davis, Sarah Paulson, Zooey Deutch, Lucy Boynton, Brian D’Arcy James, Eric Bogosian, Jefferson Mays, Bernard White, James Urbaniak.

Nova York, 1939. Jerome David Salinger (Nicholas Hoult) é um jovem de classe alta que deseja se tornar escritor. Ao frequentar o curso do editor Whit Burnett (Kevin Spacey), Salinger é obrigado a enfrentar rejeições, fato comum com escritores iniciantes. 

Após ser convocado e lutar na Segunda Guerra Mundial, sua visão do mundo se modifica, rendendo o clássico livro “O Apanhador no Campo de Centeio” e também a vontade de se afastar da sociedade. 

O roteiro escrito pelo diretor Danny Strong é baseado em livro que detalha a vida de Salinger até o início dos anos cinquenta, quando ele e sua esposa foram viver reclusos até sua morte em 2010. 

A proposta do longa é detalhar os motivos que levaram Salinger ao isolamento após se tornar famoso. É interessante que a paixão por escrever se manteve, o que Salinger perdeu foi o desejo de dividir seus livros e sua vida com o público. 

É um biografia sóbria a agradável, que cumpre o que promete.