sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Breakdown & Perseguição


Breakdown - Implacável Perseguição (Breakdown, EUA, 1997) – Nota 7
Direção – Jonathan Mostow
Elenco – Kurt Russell, J. T. Walsh, Kathleen Quinlan, M. C. Gaines, Jack Noseworthy, Rex Linn.

O casal Jeff (Kurt Russell) e Amy (Kathleen Quinlan) está de mudança para San Diego na Califórnia. Eles decidem viajar pelo deserto até a nova residência. Um problema no motor do carro faz com que eles sejam obrigados a parar no acostamento. 

Um motorista de caminhão (J. T. Walsh) decide ajudar o casal. Ele se oferece para levar Amy até um posto próximo, enquanto Jeff fica tomando do carro esperando ela voltar. Após várias horas esperando, Jeff decide ir a pé até o tal posto, onde encontra o motorista que alega não o conhecer. Esse é o início de uma desesperada busca pela esposa. 

Produzido com baixo orçamento, este longa fez um razoável sucesso na época e abriu caminho para o diretor e roteirista Jonathan Mostow comandar filmes maiores como “U-571: A Batalha do Atlântico” e “O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas”. 

Os pontos principais do longa são o suspense explorado no desespero do protagonista vivido por Kurt Russell e as boas cenas de perseguição pela estrada. Também é curioso ver Kurt Russell como um sujeito comum que precisa enfrentar algo mais forte do que ele, diferente dos personagens durões acostumado a interpretar. 

É um bom filme que entrega mais do que promete. 

Perseguição (Joy Ride, EUA, 2001) – Nota 6
Direção – John Dahl
Elenco – Steve Zahn, Paul Walker, Leelee Sobieski, Jessica Bowman.

Lewis (Paul Walker) é um estudante apaixonado pela amiga Venna (Leelee Sobieski). O problema é que ele mora no Colorado e a garota se mudou para cursar a universidade em New Jersey.

Mesmo assim, Lewis decide comprar um carro velho e atravessar o país para buscar Venna. No caminho, ele tira seu irmão encrenqueiro Fuller (Steve Zahn) da cadeia. Uma brincadeira de mal gosto incentivada por Fuller transforma os irmãos em alvos de um violento caminhoneiro. 

O roteiro tem semelhanças com o clássico “Encurralado” de Steven Spielberg, principalmente na questão de esconder a identidade do perseguidor, mostrando apenas o assustador caminhão. O contato com o motorista do caminhão também ocorre através de rádio. 

Mesmo com algumas boas cenas de perseguição pela estrada e um certo suspense nas sequências do motel e do posto de gasolina, o longa perde pontos pelos furos no roteiro. É difícil entender como o caminhoneiro consegue vigiar os irmãos sem ser visto. 

Vale citar que o filme foi lançado no mesmo ano do primeiro “Velozes e Furiosos”, por isso Paul Walker ainda era pouco conhecido, enquanto Steve Zahn tinha uma carreira mais sólida. 

É um filme no máximo razoável. 

5 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Breakdown é sensacional. faz tempo desde a última vez que assisti. Um suspense de estrada que prende atenção facilmente. A cena final é tudo aquilo que não se espera de um filme, a priori, genérico.

Abraço.

Liliane de Paula disse...

Já vi esse filme com Kurt Russel e é mesmo desesperador a busca.
Achei um bom filme de suspense.

Perseguição não vi mas vi "Encurralado" na época do Video Cassete.
Maravilhoso filme.

Hugo disse...

Rodrigo - O filme com Kurt Russell realmente prende a atenção, apesar de algumas falhas.

Liliane - "Encurralado" foi o primeiro de Spielberg.

Abraço

Luli Ap disse...

Assisti e gostei de Breakdown, até hoje tenho implicância com caminhoneiros por causa do filme.
Perseguição não vi e levo a indicação.

Hugo disse...

Luli - Realmente o caminhoneiro do filme é assustador e cínico.

Bjs