sábado, 31 de março de 2018

Sob Custódia

Sob Custódia (Custody, EUA, 2016) – Nota 7
Direção – James Lapine
Elenco – Viola Davis, Catalina Sandino Moreno, Hayden Panettiere, Tony Shalhoub, Ellen Burstyn, Raúl Esparza, Dan Fogler, Jaden Michael, Bryce Lorenzo.

Sara Diaz (Catalina Sandino Moreno) é uma imigrante que trabalha em uma empresa e que cuida de seu casal de filhos pequenos. Um incidente resulta em um machucado no garoto e por consequência as crianças são levadas por um assistente social. 

Precisando provar em corte que é uma boa mãe, Sara é defendida por uma jovem advogada (Hayden Panettiere), que precisa enfrentar sua inexperiência e seus problemas pessoais. O caso é decidido na corte da juíza Martha (Viola Davis), que também por uma crise familiar. 

Por mais que a narrativa lembre uma epísodio de seriado, o filme cumpre seu papel de manter o interesse do espectador e amarrar a trama de uma forma realista. Uma das sacadas é mostrar que os problemas atingem pessoas em todas as camadas sociais, lógico que com a diferença que os menos favorecidos tenham uma dificuldade bem maior em resolver suas pendências. 

O roteiro também faz uma crítica a burocracia do sistema judiciário americano ao detalhar a saga que a personagem de Catalina Sandino Moreno precisa encarar. Por sinal, a bela e talentosa atriz colombiana que concorreu ao Oscar de forma surpreendente em sua estreia no cinema em “Maria Cheia de Graça”, mostra a cada trabalho que merece um grande papel para alavancar a carreira.           

5 comentários:

Liliane de Paula disse...

Esse filme está no TELECINE da Net.
Mas preferi vê os 2 que comentei hoje.
Vou assistir, esse.
Gosto da atriz Viola Davis.

Hugo disse...

Liliane - Gostei deste filme. Simples e com um pé na realidade.

Luli Ap disse...

Olá Hugo
Gostei bastante da premissa e amei a resenha.
Uma trama bem alinhavada, personagens realistas e interessante ver que em todos os níveis há dificuldades.
Gosto de filmes sobre o judiciário vou anotar quero assistir
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Luli - É um filme muito bem realizado. A história com os pés na realidade.

Bjs

Pedrita disse...

é um bom filme, mas tem momentos esquemáticos. e algumas tramas ficam abertas. não ficamos sabendo de que forma o pai da moça abusada na infância tem notícia do fato. beijos, pedrita