terça-feira, 6 de março de 2018

A Sacada & Uma História de Vingança


A Sacada (The Trust, EUA, 2016) – Nota 6,5
Direção – Alex Brewer & Benjamin Brewer
Elenco – Nicolas Cage, Elijah Wood, Sky Ferreira, Jerry Lewis, Ethan Suplee, Steven Williams, Eric Heister.

Stone (Nicolas Cage) e Waters (Elijah Wood) são policiais que trabalham na divisão de perícia. Especialista em vasculhar detalhes nas cenas de crime, Stone fica curioso quando descobre que um traficante de rua foi solto após pagar uma fiança altíssima. Acreditando que o sujeito esteja envolvido com algum esquema que envolve muito dinheiro, Stone convence Waters a seguir o sujeito. Pistas levam a dupla a uma suspeita lavanderia que pode ser o esconderijo de algo valioso. Eles armam um plano para abrir o cofre do local. 

Por mais que as escolhas de Nicolas Cage nos últimos anos sejam bem ruins e os cinéfilos virem a cara para qualquer filme com o ator, este longa até surpreende positivamente. O meticuloso plano armado pelo protagonista prende a atenção do espectador nos detalhes. A relação entre os personagens de Nicolas Cage e Elijah Wood é outro ponto positivo. As diferenças de personalidade se mostram decisivas na parte final do longa, que como é comum atualmente, revela uma pequena surpresa. 

É uma história com cara de filme policial B que cumpre o que promete.

Uma História de Vingança (Vengeance: A Love Story, EUA, 2017) – Nota 5
Direção – Johnny Martin
Elenco – Nicolas Cage, Anna Hutchison, Talitha Bateman, Deborah Kara Unger, Don Johnson, Joshua Mikel.

O detetive John (Nicolas Cage) flerta com a bela Teena (Anna Hutchison) em um bar. A garota deixa seu telefone, mas o solitário policial não entra em contato. Algum tempo depois, no dia da independência americana, Teena e sua filha Bethie (Talitha Bateman) estão voltando para casa quando são atacadas por quatro sujeitos. Teena é violentada e deixada para morrer, enquanto sua filha escapa. John e seu parceiro estão atendendo outro chamado quando encontram a garotinha na estrada. Ele se surpreende ao descobrir que a vítima é sua amiga. É o início de uma batalha jurídica contra os agressores. 

O roteiro tem até uma premissa interessante ao focar na complexidade do sistema penal americano e na justiça pelas próprias mãos, o problema é a forma tosca como estes temas são abordados. As cenas no tribunal são patéticas, com diálogos ruins e situações muito mal conduzidas. O fio de criatividade que surge nas cenas de vingança se perde na facilidade como tudo acontece. 

Este longa é mais um bomba na carreira de Nicolas Cage, que parece não aprender com suas escolhas ruins.

3 comentários:

Luli Ap disse...

Olá Hugo
Ooooouuunn Nícolas Cage ultimamente é sinônimo de más escolhas, mas já foi icônico.
Sabe que um dos meus filmes favoritos da vida inteira é Cidade dos anjos?
Ameeeei aquele filme assim como A outra face.
Faz tempo que não assisto nada com ele,
Vou procurar A sacada.
Uma história de vingança vou passar 😁😁
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Liliane de Paula disse...

Não gosto de Nicolas Cage porque acho as expressões faciais dele, sempre igual.
Por que será? Vc nota isso.
Esse filme parece ser bom e tem um enredo bem atual, me parece.

Uma História de Vingança, acho que tem no Netflix e até comecei a vê.
Mas tem tantas outras coisas(séries) na Netflix que começando uma sem terminar a outra.
Mas vou vê se consigo assistir.
Vc sempre indica coisa boa.

Hugo disse...

Luli - A Sacada é um passatempo razoável. Se vc gostou de "Cidade dos Anjos", procure o original alemão chamado "Asas do Desejo", filmaço de Wim Wenders.

Liliane - Na maioria das vezes Nicolas Cage parece interpretar o mesmo papel. Ele teve uma fase muito boa nos anos noventa. Infelizmente ficou no passado.

Bjos