terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Lady Bird: A Hora de Voar

Lady Bird: A Hora de Voar (Lady Bird, EUA, 2017) – Nota 7,5
Direção – Greta Gerwig
Elenco – Saoirse Ronan, Laurie Metcalf, Tracy Letts, Lucas Hedges, Timothée Chalamet, Beanie Feldstein, Lois Smith, Stephen Henderson, Odeya Rush, Jordan Rodrigues, Marielle Scott.

Sacramento, Califórnia, 2002. Aos dezessete anos, Christine (Saoirse Ronan), que prefere ser chamada de Lady Bird, está no último ano do colégio e sofre porque deseja sair da cidade para cursar a universidade em Nova York. 

Com um relacionamento complicado com a mãe (Laurie Metcalf) e com o irmão de criação (Jordan Rodrigues), além do desemprego do pai (Tracy Letts), Lady Bird não se conforma com a família ter pouco dinheiro, morar em uma casa simples e sua chance de ir para Nova York ser pequena. Durante um ano, sua vida se transforma numa montanha-russa de emoções. 

Este longa é uma versão da própria vida da atriz e aqui diretora Greta Gerwig na adolescência. O filme segue o padrão deste tipo de história, explorando as crises familiares, afetivas e de amizade comuns na vida de uma adolescente. 

Os personagens coadjuvantes também seguem os clichês. Temos a amiga gordinha, o gay enrustido, o garoto sem caráter e os ricos preconceituosos. 

É um bom filme, mas considero um exagero sua indicação para o Oscar. Como opinião pessoal, o semelhante “Quase 18” produzido em 2016 é um filme ainda melhor que este. 

5 comentários:

Marília Tasso disse...

Filme irritante, não gostei de muitas coisas nele. Adoro a Greta, mas esse filme não me encantou!

Liliane de Paula disse...

Não sabia nada do filme.
Mas o nome me chamou atenção.
Ontem tentei vê 5 filmes (pelo nome) e foram um fiasco.
Deles, 3 nem fui adiante.

Hugo disse...

Marília - O que irrita bastante é o comportamento da protagonista. A história é comum aos filmes sobre crises na adolescência.

Liliane - O ideal para escolher um filme é analisar sinopse, mesmo que seja apenas uma linha de texto, elenco e diretor. Assim vc conseguir fugir de muitos filmes ruins.

Abraço

Luli Ap. disse...

Olá Hugo
Esse ainda não assisti, talvez nem dê para ver antes do Oscar :/
Mas pelo que vc diz tem uma pegada mais teen e meio crise de adolescente né non??
Ou talvez seja um Q maiúsculo de personagens próximos da realidade :)
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Hugo disse...

Luli - A história até que é realista, mas foco o principal é a crise na adolescência.

Bjos