sábado, 9 de fevereiro de 2008

Os Intocáveis

Ficha Técnica:
Os Intocáveis (The Untouchables, EUA, 1987)
Direção - Brian DePalma

Elenco - Kevin Costner, Sean Connery, Robert DeNiro, Andy Garcia, Charles Martin Smith, Richard Bradford, Billy Drago, Patricia Clarkson.

Vou iniciar minhas postagens com este filme que hoje já é um clássico. Assisti "Os Intocáveis" no cinema em 1987 e achei sensacional, um daqueles filmes que estão sempre fresco em nossa memória, inclusive lembro de um trailer na TV onde falavam que ele era "uma metralhadora de emoções", o que se mostrou verdadeiro.

A história do gangster Al Capone na Chicago dos anos 30 durante a Lei Seca foi contada diversas no cinema e na TV, sendo interpretado por diversos atores, podendo destacar o bom filme "Al Capone" de 1959 com Rod Steiger no papel título, uma outra versão de 1975 com Ben Gazzara, além do seriado que foi ao ar entre 1959 e 1963 com Neville Brand como Al Capone, porém este apareceu em poucos episódios, pois o seriado tinha como ator principal Robert Stack no papel do agente do FBI Elliott Ness.

O filme de 1987 foi dirigido por Brian DePalma, que na época era famoso por filmes de suspense que "copiavam" no melhor sentido da palavra, os filmes de Alfred Hitchcock, entre eles "Carrie, a Estranha", "Vestida Para Matar" e "Dublê de Corpo" entre outros, mas "Os Intocáveis" é sua obra prima, nele estão ótimas sequências, como a cavalgada na fronteira entre Estados Unidos e Canadá, a cena do jantar em que Al Capone mata um traidor de seu bando e principalmente a famosa cena da escadaria, filmada em câmera lenta com vários personagens, entre eles Elliott Ness e um parceiro, um assassino de Al Capone, o contador que iria depor em julgamento, uma mãe com um carrinho de bebê e dois marinheiros, estes que juntos com a escadaria homenageiam uma sequência do clássico filme russo "O Encouraçado Potenkim" do diretor Sergei M. Eisenstein de 1925.

Outro ponto forte do filme são as interpretações, o Al Capone de Robert DeNiro é cínico e explosivo, em contra partida com o Elliott Ness de Kevin Costner, um homem de família, extremamente honesto, mas forte para enfrentá-lo. Na época um ator pouco conhecido (seu papel mais famoso era um coadjuvante no faroeste "Silverado"), este filme o transformou em astro. Os coadjuvantes estão ótimos também, Sean Connery ganhou o Oscar nesta categoria como o policial irlandês Malone, um jovem Andy Garcia e Charles Martin Smith (hoje diretor) completam o time de policiais. Entre os bandidos, estão o veterano Richard Bradford como um policial corrupto e a grande atuação da carreira, de hoje um desconhecido para os jovens, o ator Billy Drago. Na época ele também era desconhecido, mas sua atuação como o assassino Frank Nitti é de arrepiar, ele fez um homem frio e calculista que apenas com olhar amendontra, pena que não conseguiu fazer a carreira decolar, continua a atuar em filmes B, geralmente como vilão.

Para quem ainda não assistiu, apesar de mais de vinte anos, os créditos de abertura continuam sensacionais, pontuados com música marcante do maestro italiano Ennio Morricone são de arrepiar.

O roteiro do dramaturgo e hoje diretor David Mamet é nota dez também.

Depois deste, o diretor Brian DePalma fez bons filmes, mas nenhum chegou a este nível de qualidade.

Um comentário:

Flávio Brun disse...

Revi este filme essa semana, por acaso. É um ótimo filme, mas do De Palma eu ainda prefiro Carrie, um clássico imortal.

Obrigado pela visita no blog :)