segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O Procurado

O Procurado (Wanted, EUA, 2008) – Nota 6,5
Direção – Timur Bekmambetov
Elenco – James McAvoy, Angelina Jolie, Morgan Freeman, Terence Stamp, Thomas Kretschmann, Common, Kristen Hager, Marc Warren, David Patrick O’Hara, Konstantin Khabensky, Dato Bakhtadze, Chris Pratt.

O jovem Wesley Gibson (James McAvoy) trabalha em um emprego burocrático e tedioso, tem uma chefe terrível e sua namorada tem um caso com seu melhor amigo, além disso ele sofre crises de pânico e vive a base de remédios. A situação muda quando Fox (Angelina Jolie) o salva de Cross (Thomas Kretschmann) e leva o jovem ao uma fraternidade de assassinos liderada por Sloan (Morgan Freeman). Completamente perdido, ele aceita fazer parte do grupo após Sloan dizer que seu pai fora assassinado por Cross, sendo esse o início de uma caçada onde nem todos são o que parece.

Este longa é mais um caso de quadrinhos adaptados para o cinema e como eu não conhecia a história, achei estranha a trama que tem uma fraternidade de assassinos criada por tecelões.

Outro detalhe que me incomodou foi a direção confusa do russo Bekmambetov, que mesmo segurando um pouco suas loucuras (quem asssitiu “Guardiões do Dia” sabe do que estou falando), ele exagera nas absurdas cenas de ação, principalmente nas perseguições de carro.

O roteiro não tem nada de novo, com uma reviravolta um tanto quanto previsível e que deixa um final preparado para uma continuação.

10 comentários:

Cintia Carvalho disse...

Oi Hugo!

Vc me fez relembrar de um filme que gosto muito e ja tem um tempinho que o vi. "Asas do desejo" ´´e para mim um dos filmes mais belos e lindos que existem. A história comove e cativa. E vc resumiou bem. Concordo, tão longe e tão perto é bom, porém não chega perto deste aqui e cidade dos anjos é bonito tb. So que nenhum dos dois supera a beleza como Wim Wenders dirigiu. E os atores tb estão maravilhosos. Seus olhares me marcaram.

Ah, e o filme "o dia em que a terra parou" sem sombra de dúvidas, o primeiro é insuperável. A refilmagem não chega aos pés do original. Deu saudade deste tb.

Um abraço e uma ótima semana.

Ricardo Martins disse...

Eu adorei este filme, olha que não gosta de filmes muito mentirosos! Mas esse gostei muito! Muita ação! E a cena da bala na biblioteca é a minha preferida!

Agora também estou sabendo de rumores de continuação, e até queriam trazer a linda Jolie para estrelar! Mas não sei como?

ABRAÇO

LuEs disse...

Caramba, tenho que concordar com o Ricardo: eu adorei o filme. Já devo ter visto umas cinco vezes. A cena da biblioteca é fantástica e as perseguições de carro são ótimas!
Eu realmente acho que esse é um daqueles filmes que entretém o espectador o tempo todo. Seu roteiro não é primoroso, as atuações não são divinas... mas outros aspectos compensam.
Eu até achei o final do filme bem conclusivo. Soube que encontraram "uma brecha" no roteiro para poder trazer Jolie de volta pro elenco. Isso seria forçar a barra...
Eu daria pelo menos meio ponto a mais pro filme!
=)

Nekas disse...

O filme em entertenimento e acção é um máximo....no resto deixa um pouco a desejar...

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/

Tiago Marin disse...

Uma ação divertidinha, adoro Mc Avoy, mas não me chama tanto a atenção assim...

Pedro Tavares disse...

Passei longe e vou passar longe da sequência! hehehe

Hugo disse...

Cintia - A beleza e a poesia de "Asas do Desejo" são sensacionais. É um filme para ver e rever sempre que possível.

Ricardo - Esta cena é extremamente criativa, mas no geral considerei o filme apenas razoável.

Luis - Eu achei as cenas de perseguições extremamente exageradas. Eu acho que cenas de ação mais realistas como na trilogia Bourne são mais interessantes.

Nekas - Concordo que é um filme que agrade muita gente, principalmente os jovens.

Tiago - Tb acho McAvoy um bom ator, mas ele estava melhor em "O Último Rei da Escócia".

Pedro - Pelo jeito não é seu gênero favorito.

Abraço a todos

LuEs disse...

Falando em Trilogia Bourne, amanhã eu vou pegar o primeiro filme da série e vou vê-lo!
=)

Wally disse...

Adoro a concepção visual, a virilidade da direção e a originalidade da abordagem de uma trama outrora banal.

Nota 8.0

Hugo disse...

Luís - Tenho certeza que vai gostar da trilogia Bourne.

Wally - Foi diversão razóavel, mas nada além disso.

Abraço