sábado, 21 de abril de 2012

Borat

Borat (Borat, EUA, 2006) – Nota 5
Direção – Larry Charles
Elenco – Sacha Baron Cohen, Ken Davitian, Pamela Anderson.

O repórter Borat criado pelo comediante Sacha Baron Cohen para seu programa de tv, fez grande sucesso em virtude das polêmicas entrevistas, o que levou o personagem para este longa. 

O personagem que é um repórter do Cazaquistão, segue para os Estados Unidos com o objetivo de encontrar Pamela Anderson, a polêmica estrela da antiga série “Baywatch”. Pelo caminho o personagem entrevista diversas pessoas que acreditam participar de algo real e mesmo assim soltam grandes absurdos, principalmente diversos exemplos de preconceitos enraizados, em alguns casos que nem mesmo o entrevistado acreditava ser preconceito. 

O filme apenas confirmou algo que infelizmente é comum, todas as pessoas tem algum tipo de preconceito e em alguns casos eles são enormes, porém considero o grande sucesso do filme um exagero. Vi graça em poucas cenas, que por sinal lembram os programas em que os repórteres tentam constranger os entrevistados, sejam eles políticos, celebridades ou mesmo anônimos. O humor politicamente incorreto pode ser engraçado e inteligente ou totalmente idiota quando passa dos limites exagerando no mal gosto, que é o caso deste longa. 

5 comentários:

Amanda Aouad disse...

De todos os filmes no estilo de Sacha Baron Cohen, acho esse o melhorzinho, tem cenas engraçadas e uma crítica interessante.

bjs

Celo Silva disse...

Bem, eu acho esse filme sensacional.Uma crítica interessante ao American Way of Life e de como ele influencia o mundo. Perdi as contas de quantas vezes assisti, mas tenho noção de que não agrada a todos.

Abs.

Marcos Rosa disse...

Gostei deste e quero muito ver o último dele, aquele que deu o que falar na cerimônia do oscar:"O Ditador!

_

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

O Sacha ainda não me convenceu plenamente, Hugo. Tem algo do Robin Williams e do Jim Carrey, atores caricatos e chatíssimos.

O Falcão Maltês

Hugo disse...

Amanda - Não tive vontade de assistir aos outros.

Celo - Gosto de filmes que questionam a chamada "normalidade", mas neste caso achei exagerado e sem graça.

Marcos - Ao que parece os filmes de Baron Cohen tem mais polêmica que conteúdo.

Antonio - Ainda considero Robin Williams e Jim Carrey talentosos quando resolvem trabalhar em algo mais sério;

Abraço a todos