sexta-feira, 27 de abril de 2012

Uma Manhã Gloriosa

Uma Manhã Gloriosa (Morning Glory, EUA, 2010) – Nota 7
Direção – Roger Michell
Elenco – Rachel McAdams, Harrison Ford, Diane Keaton, Patrick Wilson, John Pankow, Jeff Goldblum, Matt Malloy, Patti D’Arbanville, 50 Cent, Bruce Altman, Ty Burrell.

A jovem Becky Fuller (Rachek McAdams) perde o emprego de produtora de tv e mesmo desacreditada pela mãe, resolve buscar seu sonho de voltar para carreira. 

A oportunidade aparece para produzir um decadente programa matinal especializado em futilidades. Após demitir o apresentador (Ty Burrell), Becky mantém a temperamental Colleen Peck (Diane Keaton) e decide contratar a todo custo o jornalista especializado em política Mike Pomeroy (Harrison Ford), que está apenas cumprindo seu contrato na emissora pelo salário, além de ser um pessoa extremamente difícil. 

Este longa é uma típica produção hollywoodiana, com um roteiro esquemático, onde o espectador sabe exatamente como terminará a história. 

O ponto positivo é a interpretação de Rachel McAdams, que faz uma simpática jovem que coloca o trabalho em primeiro lugar e fala exageradamente. Harrison Ford faz o sujeito ranzinza que mostrará que tem coração e Diane Keaton interpreta pela enésima vez uma personagem que não tem papas na língua. 

O resultado é um filme simpático que o espectador esquecerá facilmente.

4 comentários:

Celo Silva disse...

É descartavel mesmo, mas é divertido e bom enquanto estamos vendo. Me lembra aqueles filmes da década de 80.

Amanda Aouad disse...

Eu me diverti bastante vendo, um dos pontos que achei mais positivo foi ver Harrison Ford de volta às comédias, tem momentos ótimos dele com Diane Keaton.

bjs

Rodrigo Mendes disse...

Eu fugi deste filme. Diane Keaton fazendo inúmeras comédias na terceira idade...agora só me falta o Harrison Ford!

Em um dia de chuva posso conferir.

Abs.

Hugo disse...

Celo - Lembra mesmo, tem o estilo da comédias dos anos oitenta.

Amanda - Eu também gostei, imaginava um filme mais fraco.

Rodrigo - Apesar de Diane Keaton repetir o papel de outros filmes, o longa é uma boa diversão, totalmente sem compromisso.

Abraço