quinta-feira, 31 de maio de 2018

Conspiração Terrorista

Conspiração Terrorista (Unlocked, República Tcheca / Suíça / Inglaterra / EUA, 2017) – Nota 6,5
Direção – Michael Apted
Elenco – Noomi Rapace, Orlando Bloom, Toni Collette, John Malkovich, Michael Douglas, Matthew Marsh.

Alice Racine (Noomi Rapace) é uma agente da CIA que trabalha disfarçada como assistente social em uma instituição em Londres. 

Carregando a culpa por um atentado ocorrido anos atrás, Alice é recrutada a voltar a campo para interrogar um suspeito acusado de participar de um plano de ataque com armas biológicas. 

Durante o interrogatório, Alice desconfia dos próprios agentes da CIA. Um tiroteio começa e Alice foge. Ela precisará descobrir a verdade sobre o possível atentado e também convencer seus superiores de que foi enganada por agentes corruptos. 

A grande curiosidade deste longa de ação é a direção do veteraníssimo Michael Apted, que tem no currículo uma série de filmes conhecidos, entre eles “007 – O Mundo Não é o Bastante”. 

Este novo trabalho do diretor tem um ritmo extremamente ágil, lembrando inclusive as aventuras de James Bond, porém o roteiro previsível e o desenvolvimento dos personagens deixam a desejar, mesmo com a pequena surpresa que esconde a identidade do traidor até perto do final. 

O personagem de Orlando Bloom parece deslocado na trama. Ele surge depois de meia-hora e fica em cena pouco tempo participando de algumas sequências de ação. Seria um papel para um simples coadjuvante, sua presença como o segundo nome nos créditos é consequência apenas de sua fama. 

Basicamente é um filme de ação genérico que prende a atenção, mas que será esquecido rapidamente.

2 comentários:

Luli Ap disse...

Olá Hugo
Concordo com você, é bom, mas previsível e esquecível.
Tb concordo que o papel do Orlando Bloom poderia facilmente ser interpretado por um iniciante.
Gosto bastante da Noomi (o filme lembra muito Onde está Segunda?) ela se sai muito bem em ação.
E eu desconfiei do vilão quando ele "leva o tiro (e não morre)" e diz para ela ir ao apartamento que ele tinha e ninguém sabia onde era.
E tb ele era o único na operação que ela esteve na França. Pelo menos ele sempre dizia que ela não era culpada
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Luli - A história deixa algumas pistas e também furos. É uma diversão genérica.

Bjos