terça-feira, 15 de maio de 2018

Assassinato no Expresso do Oriente (1974 & 2017)


Assassinato no Expresso do Oriente (Murder on the Orient Express, Inglaterra, 1974) – Nota 7,5
Direção – Sidney Lumet
Elenco – Albert Finney, Lauren Bacall, Martin Balsam, Jacqueline Bisset, Ingrid Bergman, Sean Connery, Michael York, John Gielgud, Jean Pierre Cassel, Vanessa Redgrave, Richard Widmark, Rachel Roberts, Colin Blakely, Wendy Hiller.

Assassinato no Expresso do Oriente (Murder on the Orient Express, Malta / EUA, 2017) – Nota 6,5
Direção – Kenneth Branagh
Elenco – Kenneth Branagh, Michelle Pfeiffer, Johnny Depp, Judi Dench, Olivia Colman, Willem Dafoe, Josh Gad, Leslie Odom Jr, Daisy Ridley, Derek Jacobi, Manuel Garcia Rulfo, Penélope Cruz, Lucy Boynton, Marwan Kenzari.

As duas versões não apresentam surpresas, a história é a mesma.

Em Istambul na Turquia, antes de entrar em férias, o inspetor Poirot (Albert Finney no original, Kenneth Branagh no remake) recebe a missão de voltar para Londres para investigar um caso. Utilizando o trem conhecido como Expresso do Oriente, que no meio do caminho fica preso em uma nevasca, Poirot é obrigado a investigar o assassinato de um bandido (Richard Widmark original, Johnny Depp remake) que pode ter ligações com várias pessoas que estão na mesma viagem.

As diferenças entre os dois filmes estão na parte técnica e nos altos e baixos das atuações. O original de Sidney Lumet tem um elenco melhor, tanto na questão de nomes, como nas atuações. É um filme que tem mais os pés no chão, focando em bons diálogos e no carisma de Albert Finney como o inspetor Poirot.

O remake explora inclusive efeitos especiais na sequência inicial e no descarrilamento do trem. Como opinião pessoal, está tentativa de modernizar o formato desvia o foco da previsibilidade da trama e também das atuações. Vários personagens são mal explorados. Para quem viu o original, esta refilmagem se mostra desnecessária.

6 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

Prefiro a versão do Lumet. Justamente porque foi surpresa para mim que ainda não tinha lido o livro. Além do mais, o elenco do original é bastante superior.

Voltei a postar...

Abraço!

https://cinemarodrigo.blogspot.com.br/

Liliane de Paula disse...

Outro dia, tentei vê esse filme sem saber que tinha essa versão com Lauren Bacall mas foi essa versão que apareceu na tela (Mr. Piracy? ou PopCorn Time?.
Mas como parava a cada instante (defeito), desisti de vê.
Acho que agora vai dar para assistir as 2 versões.
Já li e o livro e não me lembro de quase nada.

Luli Ap disse...

Olá Hugo
A primeira versão é mesmo primorosa com elenco estelar.
Mas gostei também da atual, sou fã de Kenneth Branagh e achei boa sua atuação, confesso que em se tratando dele fiquei com medo de exageros.
Ainda me impressiona o final.
Lembro quando li o livro pela primeira vez fiquei absolutamente surpreendida!
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Rodrigo - Perfeito. Não saber o final da história é o ponto principal para gostar do filme. E o elenco da versão de Lumet é ótimo.

Liliane - A versão dos anos setenta é melhor.

Luli - Eu tive esta mesma surpresa ao conferir o original.

Abraço

Pedrita disse...

eu achei o recente muito over. tudo é exagerado. os personagens são caricatos. excelentes atores mas com personagens sem sutilezas. só é bonito esteticamente.

Hugo disse...

Pedrita - Penso da mesma forma. Uma refilmagem vazia.

Bjs