terça-feira, 22 de maio de 2018

A Descoberta & Linha Mortal


A Descoberta (The Discovery, EUA, 2017) – Nota 6,5
Direção – Charlie McDowell
Elenco – Robert Redford, Jason Segel, Rooney Mara, Jesse Plemons, Ron Canada, Riley Keough, Mary Steenburgen.

Thomas (Robert Redford) é um cientista que alega ter provas da existência de vida após a morte. Sua descoberta detona uma terrível onda de suicídios, com pessoas desejando “chegar do outro lado”.

Algum tempo depois, seu filho Will (Jason Segel) tenta se reaproximar do pai que montou uma espécie de laboratório em um antigo hotel isolado em uma ilha, local onde vivem diversas pessoas que seguem o cientista, além do próprio irmão de Will, Toby (Jesse Plemons).

A chegada de Will ao laboratório coincide com o teste de uma máquina criada por Thomas para gravar imagens da vida após a morte, sendo necessário utilizar um cadáver como cobaia.

A premissa extremamente interessante se perde em meio a uma narrativa irregular e um roteiro confuso, principalmente nas respostas que surgem na sequência final. As sequências em que a máquina revela a consciência das pessoas são instigantes, mas pouco para transformar em um grande filme.

O destaque do elenco fica para Jason Segel em um papel sério. Ele consegue passar as angústias de seu personagem de forma convincente.

No final fica a clara sensação de uma ótima ideia que foi desperdiçada.

Linha Mortal (Flatliners, EUA, 1990) – Nota 7
Direção – Joel Schumacher
Elenco – Kiefer Sutherland, Julia Roberts, Kevin Bacon, William Baldwin, Oliver Platt.

O estudante de medicina Nelson (Kiefer Sutherland) convence quatro colegas de curso (Julia Roberts, Kevin Bacon, William Baldwin e Oliver Platt) a participarem de um projeto clandestino. A proposta é forçar a morte clínica de cada um deles e manter a pessoa neste estado o maior tempo possível, para em seguida ressuscitá-la e assim tentar decifrar o que existe na tênue linha entre a vida e a morte. 

O aparente sucesso do projeto após os primeiros testes escondem efeitos colaterais que logo surgem. Visões, paranoia e mudança de personalidade estão entre as anomalias que passam a acometer as cobaias. 

Além da intrigante curiosidade em saber o que acontece no momento da morte, o filme tem como destaque o clima de suspense, principalmente pelas diversas sequências noturnas. O elenco de jovens astros em ascensão é outro destaque. 

A história perde um pouco a força pela repetição de situações. Todos os personagens passam pela morte clínica e pelo suspense de voltar ou não a vida. 

Mesmo com algumas falhas, é um filme marcante que vale ser conhecido por quem tem curiosidade pelo tema. 

A história foi refilmada em 2017 tendo o título nacional de “Além da Vida”, porém com muitas críticas negativas. 

4 comentários:

Liliane de Paula disse...

Hugo, estou atrasada em ler suas postagens.
Vc me desculpa? Mas eu vou voltar e ler todas.

Inclusive quero vê os vídeos de western que seu amigo faz.
Não vi ainda.
E a postagem dele é muito difícil para mim.

Sim, o seriado Merli talvez seja parecido com Malhação.
Nunca vi Malhação (pelo horário).
O Merli, não seria professor de minha preferência.

Hugo disse...

Liliane - Fique tranquila, realmente falta tempo para visitar os blogs diariamente.

Luli Ap disse...

Olá Hugo
Linha Mortal assisti e gostei.
A refilmagem não sabia que tinha e já anotei aqui.
A Descoberta fiquei curiosa, pena que perde um pouco da força mas mesmo assim fiquei instigada com esse Lab.
Vou anotar tb.
Bjs Luli

Hugo disse...

Luli - A refilmagem de "Linha Mortal" teve críticas ruins. Eu vou ficar apenas com o original.

Bjos