quarta-feira, 21 de março de 2018

Betibú

Betibú (Betibú, Argentina / Espanha, 2014) – Nota 7
Direção – Miguel Cohan
Elenco – Mercedes Moran, Daniel Fanego, Alberto Ammann, José Coronado, Marina Bellati, Norman Briski.

Uma famoso empresário é encontrado morto em sua casa dentro de um condomínio de luxo. 

O editor de um jornal (José Coronado) encarrega o veterano jornalista policial Jaime Brena (Daniel Fanego) e o novato Mariano Saravia (Alberto Ammann) a trabalharem juntos com a escritora Nurit Iscar (Mercedes Moran) que deverá escrever um artigo sobre o caso. 

Conforme a investigação jornalística avança, fica claro que o assassinato do sujeito é algo que vai além de um simples assalto. 

O roteiro escrito pelo diretor Miguel Cohan explora o clássico tema do jornalista investigativo que se envolve numa trama perigosa. O ponto principal é a forma como os dois jornalistas e a escritora tentam amarrar as pontas para solucionar o caso. 

Um personagem interessante que aparece pouco é do ex-jornalista paranoico que acredita em conspirações vivido por Norman Briski. 

Como curiosidade, a Betibú do título é o apelido da protagonista inspirado na famosa personagem do cartoon Betty Boop.

2 comentários:

Luli Ap disse...

Olá Hugo
Não conhecia o filme e depois dessa resenha super fiquei instigada e curiosa para saber como se deu a investigação do crime e como os jornalistas e a escritora resolveram o caso.
Tb fiquei curiosa com o ex jornalista, sempre entrega boas passagens no decorrer do filme personagens paranóicos.
Achei bacanudo o porquê do título!!!
Tenho gostado bastante de filmes argentinos.
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Luli - A história e os personagens são os pontos altos do filme, mas falta um pouco de emoção.

Bjos