domingo, 11 de outubro de 2009

Bravura Indômita & Justiceiro Implacável









Bravura Indômita – (True Grit, EUA, 1969) - Nota 7
Direção – Henry Hathaway
Elenco John Wayne, Glenn Campbell, Kim Darby, Dennis Hopper, Jeremy Slate, Robert Duvall, Strother Martin, Jeff Corey.

Justiceiro Implacável (Rooster Cogburn, EUA, 1975) – Nota 7
Direção – Stuart Miller
Elenco – John Wayne, Katharine Hepburn, Anthony Zerbe, Richard Jordan, Strother Martin, John McIntire, Paul Koslo, Lane Smith.

Estes dois longas foram uma exceção na longa carreira de John Wayne, onde ele representa o mesmo personagem, o xerife caolho Rooster Cogburn, fato que não era comum ao gênero. O longa "Bravura Indômita" foi o último da sua parceria com o grande diretor Howard Hawks, com que fez "A Conquista do Oeste" e "Os Filhos de Katie Elder". Já "Justiceiro Implacável" foi o penúltimo filme de carreira e quase que sua despedida do cinema.

Em "Bravura Indômita" o veterano xerife Rooster Cogburn (John Wayne) é contratado por uma garota (Kim Darby) para matar os homens que assassinaram seu pai. Porém ela quer participar da caçada. Faroeste mediano mas competente, feito já no final da era de ouro do gênero, dirigido pelo veterando e grande diretor Henry Hathaway. A curiosidade são as participações de Robert Duvall em início de carreira e Dennis Hopper vindo do clássico “Sem Destino”.

Na sequência "Justiceiro Implacável", Rooster Cogburn (John Wayne) tem seu distintivo caçado por um juiz (John McIntire) em virtude de matar vários bandidos em serviço, porém logo ele é chamado de volta ao cargo para combater uma quadrilha que pretende roubar um carregamento de ouro e que assassinou um reverendo. A filha do reverendo (Katharine Hepburn) também procura o xerife para ele caçar os assassinos e vingar a morte de seu pai.

Aqui Wayne tem a seu favor a ótima companhia de Katharine Hepburn como parceira, o que eleva o nível deste faroeste mediano feito numa época em que reinava as cópias italianas do gênero, os chamados Western Spaghetti.

5 comentários:

Dan disse...

Oi Hugo,

Dois filmes do final de carreira do John Wayne, não são maravilhosos, mas plenamente assistivéis. Servem como passatempo.

Abraços

Tiago Marin disse...

Poxa... nunca vi esses dois filmes...

Enfim, passando pra contar que o Cinefilando agora também tem twitter! Aparece por lá!!!!

http://twitter.com/blogcinefilando

Hugo disse...

Dan - John Wayne foi um destes atores que apenas sua presença já elevam o nível do longa.

Tiago - Valeu pela informação.

Abraço

Red Dust disse...

Indo um pouco de encontro à opinião do Dan, é um John Wayne já com sinais do fim, mas ainda com muito carisma a transbordar na tela. Mais que suficiente para ver os filmes. Infelizmente o pessoal liga pouco aos grandes actores do passado. Mas há lá tanto de bom para ver...

Abraço.

Hugo disse...

Red - Também percebo a mesma coisa, os mais novos na maioria dos casos não olham para os astros e filmes antigos, esquecendo que o cinema tem grandes filmes desde o início do século passado.

Abraço