sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Bombas - Parte VII - Astros Errando Feio

Voltando a sessão Bombas, desta vez destaco quatro longas estrelados por astros que acabaram naufragando nas telas e deixando uma pequena marca em suas carreiras. Apesar dos nomes envolvidos, são filmes para serem esquecidos. Os famosos escolhidos são John Travolta, Demi Moore, Will Smith e Keanu Reeves.


A Reconquista (Battlefield Earth: A Saga of ther Year 3000, EUA, 2000) – Nota 2
Direção – Roger Christian
Elenco – John Travolta, Barry Pepper, Forest Whitaker, Kim Coates, Richard Tyson, Sabine Karsenti, Kelly Preston.
Baseado no livro de L.Ron Hubbard, o criador da Cientologia, religião a qual John Travolta é adepto (assim como outros famosos como Tom Cruise), o grande astro resolveu ajudar na adaptação da história para o cinema. O longa se passa no ano 3000 quando a Terra é dominada po alienígenas gigantes liderados por Terl (o próprio Travolta) e os humanos vivem como escravos, até que Johnny (Barry Pepper) se torna uma espécie de salvador e comanda os humanos em uma revolta para derrubar os invasores. Rídicula ficção que erra em praticamente tudo, desde o elenco que parece perdido, principalmente Pepper como o herói, passando pela história sem pé nem cabeça, as cenas que tentam usar truques de câmera para mostrar os alienígenas como superiores em tamanho aos humanos e por fim o visual dos invasores, que usam dreadlocks como cantores de reagge. Muito dinheiro jogado no lixo.

Striptease (Striptease, EUA, 1996) – Nota 2
Direção – Andrew Bergman
Elenco – Demi Moore, Burt Reynolds, Ving Rhames, Armand Assante, Robert Patrick, Rumer Willis, Paul Guilfoyle, Stuart Pankin.
Este longa não leva nota 0 pelo sensacional corpo de Demi Moore. Este é o único fator que pode fazer alguém assistir este drama que acaba beirando a comédia em virtude de várias cenas ridículas. A história tem Moore como um secretária do FBI que perde o emprego por culpa do marido picareta (Robert Patrick), o que a faz trabalhar como stripper para não perder a guarda da filha (Rumer Willis, filha dela na vida real com Bruce Willis). Ela ainda terá tempo de se envolver com um policial (Armand Assante) e com um político tarado (Burt Reynolds em um papel vergonhoso), além de várias exibições quentes no seu trabalho na boate.

As Loucas Aventuras de James West (Wild Wild West, EUA, 1999) – Nota 3
Direção – Barry Sonnenfeld
Elenco – Will Smith, Kevin Kline, Kenneth Branagh, Salma Hayek, Ted Levine, M. Emmet Walsh, Bai Ling, Rodney A. Grant, Musetta Vander, Ling Bai, Sofia Eng, Frederique Van Der Wal, Garcelle Beauvais.
Sem dúvida este é o pior blockbuster estrelado por Will Smith. Baseado no seriado que fez sucesso nos anos sessenta e misturava western, aventura e ficção com criatividade e o carisma da dupla Robert Conrad e Ross Martin, aqui sem transforma numa roleta russa de engenhocas e efeitos especiais que tentam suprir a falta de história. É incrível que gente de talento como Smith, Kevin Kline, Kenneth Branagh e o diretor Sonnenfeld tenham entrado nesta fria.

Johnny Mnemonic – O Cyborg do Futuro (Johnny Mnemonic, EUA, 1995) – Nota 5,5
Direção – Robert Longo
Elenco – Keanu Reeves, Dina Meyer, Dolph Lundgreen, Ice T, Takeshi Kitano, Henry Rollins, Barbara Sukowa, Dennis Akayama, Udo Kier, Tracy Tweed.
Num futuro próximo o mundo está todo conectado pela internet e desta forma se espalha através de ondas eletromagnéticas uma espécie de vírus que afeta metade da população. Como esperança, um andróide (Keanu Reeves) carrega a possível cura num chip implantado em seu cérebro, porém ele tem apenas um dia para salvar a si mesmo e o mundo, além de precisar escapar de um um grupo que deseja roubar seu chip. O filme é baseado num conto de William Gibson e na época houve muita expecativa no lançamento do longa, mas a decepção foi grande. O filme pode ser considerado um pré-Matrix também estrelado por Reeves, mas extremamente confuso, que tem como destaque apenas o eclético elenco, com o rapper/ator Ice T, o cultuado ator/diretor japonês Takeshi Kitano, o roqueiro Henry Rollins e Dolph Lundgreen no papel de um fanático religioso.

3 comentários:

Thiago Paulo disse...

Realmente esse filmes foi uma péssima escolha desses atores.

Abraços.

Hugo disse...

Thiago - Sem dúvida, foram escolhas muito ruins.

Abraço

Wally disse...

Digo com orgulho... que não vi nenhum destes filmes. =D