sábado, 1 de setembro de 2018

Passageiros da Vida

Passageiros da Vida (Land Ho!, Islândia / EUA, 2014) – Nota 7
Direção – Aaron Katz & Martha Stephens
Elenco – Earl Lynn Nelson, Paul Eenhoorn, Karrie Crouse, Elizabeth McKee, Alice Olivia Clarke.

Mitch (Earl Lynn Nelson) é um médico aposentado e divorciado que vive sozinho. Ao receber a visita do ex-cunhado Colin (Paul Eenhoorn), um australiano que também está divorciado, Mitch o convida para uma curiosa viagem turística a Islândia. Os dois homens na casa dos setenta anos passarão alguns dias juntos conversando sobre a vida, conhecendo pessoas e lugares. 

O grande charme deste longa está nas simpáticas interpretações da dupla principal, que por sinal são atores quase amadores. O americano Earl Lynn Nelson interpreta o sulista falastrão, piadista e que não tem papas na língua. O australiano Paul Eenhoorn vive o sujeito mais tranquilo, que fala pausadamente e se diverte com o falatório do amigo. Os diálogos espirituosos variam sobre os problemas da idade, sobre as frustrações da vida e até sobre sexo. 

É um filme extremamente leve que ao mesmo tempo mostra que a terceira idade com saúde pode ser bem vivida, mas por outro lado deixa claro que é a fase da vida mais difícil de ser enfrentada.

6 comentários:

Liliane de Paula disse...

Já gostei da resenha, Hugo.
E vou procurar o filme.
Os atores não conheço.
Acho que a terceira, a quarta, a quinta idade é difícil de ser encarada e atravessada porque as pessoas são intolerantes e preconceituosos.
Imagino que as "conversas" girem em torno de tempo por eles vividos.
Não sei se na Islândia, tem essa intolerância.
Vou conferir, se achar o filme.

Hugo disse...

Liliane - Na viagem eles não sofrem preconceito. Os diálogos são sobre o que eles enfrentam no dia a dia em seus países.

Marília Tasso disse...

Quero muito ver esse!!

Hugo disse...

Marília - Acredito que vc irá gostar.

Luli Ap disse...

Que bacanudo o plot.
Acho importante falarem sobre perspectivas e expectativas da terceira idade, já que hoje se vive bem mais que antes e é importante inserir essa grande parte da população na sociedade contemporânea.
Já favoritei aqui.
Bjs Luli


Hugo disse...

Luli - É um filme bem agradável, mesmo com pitadas de drama.

Bjs