quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Rampage & Arranha-Céu


Rampage: Destruição Total (Rampage, EUA, 2018) – Nota 6
Direção – Brad Peyton
Elenco – Dwayne Johnson, Naomi Harris, Malin Akerman, Jeffrey Dean Morgan, Jake Lacy, Joe Manganiello, Marley Shelton, P. J. Byrne, Jack Quaid, Demetrius Gross, Breanne Hill, Matt Gerald, Will Yun Lee.

Uma estação espacial financiada por uma corporação que comanda um projeto clandestino de manipulação genética sofre um acidente. Três recipientes com amostras da experiência são lançadas de volta para Terra.

Uma destas amostras atinge um zoológico em San Diego e transforma um calmo gorila em um agitado monstro gigante. Davis Okoye (Dwayne Johnson) tenta entender o que aconteceu com seu “amigo” gorila, ao mesmo tempo em que dois outros animais em locais diferentes também sofrem uma terrível mutação genética.

Este agitado longa de ficção é uma mistura de “Godzilla” com “King Kong”, explorando o lado sentimental da relação entre homem e gorila, chegando a um clímax destruidor em Chicago.

Os diálogos são péssimos, principalmente os que saem da boca do personagem engraçadinho do agente do governo vivido por Jeffrey Dean Morgan, que parece estar em uma comédia. As absurdas cenas de ação com Dwayne Johnson também não podem ser levadas a sério.

É um blockbuster explosivo e exagerado, que vale como a diversão passageira.

Arranha-Céu: Coragem Sem Limite (Skyscraper, EUA, 2018) – Nota 6
Direção – Rawson Marshall Thurber
Elenco – Dwayne Johnson, Neve Campbell, Chin Han, Roland Moller, Noah Taylor, Byron Mann, Pablo Schreiber, McKenna Roberts, Noah Cottrell, Hannah Quinlivan, Kevin Rankin.

Durante uma ação para conter um sequestro, o agente do FBI Will Sawyer (Dwayne Johnson) e sua equipe são surpreendidos por uma explosão. Ele termina por perder uma perna. Dez anos depois, Will se tornou consultor de segurança e recebe uma ótima proposta de trabalho de um ex-companheiro (Pablo Schreiber).

O trabalho consiste em verificar a segurança do maior edifício do mundo que foi construído por um bilionário em Hong Kong. O que seria uma grande oportunidade, se transforma em desespero quando terroristas atacam o edifício e a família de Will fica presa no local. 

O roteiro escrito pelo diretor Rawson Marshall Thurber é repleto de clichês, inclusive utilizando ideias do clássico “Inferno na Torre”, fato que seria até aceitável neste tipo de filme. O problema maior está nas absurdas cenas de ação que transformam o protagonista numa espécie de super herói.

Não tem muito mais o que se falar deste longa que é mais um blockbuster exagerado.

5 comentários:

Luli Ap disse...

Mesmo sendo blockbusters exagerados vou anotar aqui, estou precisando de entretenimento do tipo assistir sem precisar decifrar.
Bjs Luli

Liliane de Paula disse...

Quero vê não.
Se duvidar nunca vi filme com esse ator.

Hugo disse...

Luli - Os dois filmes divertem, apesar dos exageros.

Liliane - Realmente não é do seu gosto.

Bjs

Leo Rib disse...

Eu tô há uns meses procurando Rampage, mas só encontrei algumas cenas aí pela Internet. Já vi que não é lá essas coisas, mas eu gostaria de ver.

Hugo disse...

Léo - A premissa é legal, mas o filme deixa a desejar.

Abraço