segunda-feira, 18 de junho de 2018

Honra ao Mérito

Honra ao Mérito (Thank You for Your Service, EUA / Índia / Canadá, 2017) – Nota 7
Direção – Jason Hall
Elenco – Miles Teller, Beulah Koale, Joe Cole, Scott Haze, Haley Bennett, Amy Schumer, Omar J. Dorsey, Keisha Castle Hughes, Brad Beyer, David Morse.

Três amigos retornam para a cidade de Topeka no Kansas após servirem ao exército no Iraque. O alivio pelo retorno para casa dura pouco, logo eles precisam enfrentar os problemas do dia a dia de uma pessoa normal e conviver com os traumas das lembranças dos confrontos no Iraque. 

Adam (Miles Telles) aparentemente tem uma vida feliz com a esposa (Haley Bennett) e o casal de filhos pequenos, porém não consegue expressar sua dor pelas tragédias que vivenciou. Solo (Beulah Koale) é bem recebido pela esposa (Keisha Castle Hughes), mas sofre com uma terrível perda de memória. O terceiro amigo é Billie (Joe Cole), que se desespera ao descobrir que a noiva o abandonou e o deixou sem dinheiro. 

A primeira vez que o cinema americano tratou dos traumas de guerra de forma realista foi com o drama “Amargo Regresso” de 1978. A partir daí, este tipo de tema se tornou praticamente um subgênero que vez por outra explora também a violência ou uma trama policial. Este longa que comento é um drama baseado numa história real. 

A reinserção de um ex-combatente na sociedade é algo extremamente complicado. A maioria tem experiência apenas militar e muitos vão carregar traumas pela vida inteira. O filme não apresenta surpresas, a questão principal é relatar esta situação através da difícil volta ao “mundo real” e o desprezo de como eles são tratados pelo governo. 

A tradução do título original seria “Obrigado Pelo Seu Serviço” e o complemento implícito seria “Agora o Problema é Seu”.

4 comentários:

Luli Ap disse...

Olá Hugo
O filme é linea, mas confesso que de cara me surpreendi com a maneira como foi tratado o tema do Billie, depois como o Solo diz que até preferia ter uma sequela física do que justificar um problema psicológico e por fim quase tive um treco quando o Adam derruba o bebê :/
E aqueles formulários que eles tinham que responder? Chocada com a impessoalidade!
Mas o filme tem seus méritos do ponto de vista de que esses soldados estão mesmo por conta própria.
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Luli - Depois que eles deixaram de ser úteis para o governo, foram descartados como se fossem um produto usado.

Bjos

Liliane de Paula disse...

Fiquei com vontade de assistir Hugo e não lembro de nenhum desses atores.
Mas são 03 estórias possíveis de acontecer.
Parece que tem no Telecine.

Hugo disse...

Liliane - E o filme é baseado em história real.