quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Rota Irlandesa

Rota Irlandesa (Route Irish, Inglaterra / França / Itália / Bélgica / Espanha, 2010) – Nota 6,5
Direção – Ken Loach
Elenco – Mark Womack, Andrea Lowe, John Bishop, Geoff Bell, Jack Fortune.

Liverpool, 2007. Fergus (Mark Womack) volta para a cidade por causa do funeral do amigo Frankie (John Bishop), que morreu aparentemente em uma emboscada no Iraque. 

Fergus e Frankie trabalharam juntos para uma corporação que prestava serviços naquele país. Basicamente eles eram mercenários caçando terroristas. Não acreditando na história contada pelos representantes da empresa, Fergus utiliza seus contatos no Iraque para descobrir o que realmente aconteceu com o amigo. 

Especialista em filmes com temas políticos e sociais, neste trabalho o diretor Ken Loach não consegue desenvolver a história a contento. O roteiro faz uma crítica severa a terceirização da guerra para empresas particulares que ganham milhões em contratos e agem praticamente sem respeitar a lei. O protagonista sabendo como isso funciona, utiliza dos mesmos métodos sujos para desmascarar a empresa. 

Infelizmente o ritmo irregular e a narrativa fria que perde tempo inclusive com um romance entre o protagonista e a viúva do amigo fazem o filme perder pontos. O final que à primeira vista seria impactante, na verdade se mostra vazio numa análise mais profunda. 

Como curiosidade, a “Rota Irlandesa” do título é o perigoso caminho entre o quartel dos britânicos e o aeroporto de Bagdá.

O resultado é um drama apenas mediano

4 comentários:

Luli Ap disse...

Olá Hugo
Pena que o filme é irregular e o desenrolar da trama não se dá a contento, porque o plot é interessante.
Pena tb que acham que tem que ter romance em tudo.
Mesmo assim vai para minha lista dos desejados.
Bjs Luli
https://cafecomleituranarede.blogspot.com.br

Hugo disse...

Luli - A premissa é bem interessante, mas o desenrolar da trama deixa a desejar. Ken Loach fez outros filmes bem melhores.

Bjs

Liliane de Paula disse...

Não sei se tenho interesse em vê esse filme.
Acho que cansei desses conflitos.
Mas as vezes acho que é importante tomar conhecimento do que acontece naquela banda.
Agora arranjar um romance, deve ser apelação.
Não conheço os atores.

Hugo disse...

Liliane - Estes conflitos geralmente são bem explorados pelo cinema. Neste caso eu fiquei um pouco decepcionado.