segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Tuff Turf - O Rebelde & Ódio Cego


Tuff Turf – O Rebelde (Tuff Turf, EUA, 1985) – Nota 6,5
Direção – Fritz Kiersch
Elenco – James Spader, Kim Richards, Paul Mones, Robert Downey Jr, Matt Clark, Claudette Nevis, Olivia Barasch, Panchito Gomez, Art Evans.

A família Hiller entra em falência e precisa se mudar do subúrbio de  Connecticut para um bairro popular em Los Angeles. O filho Morgan (James Spader) é obrigado a frequentar uma escola pública violenta, local dominado pela gangue de Nick (Paul Mones). Sendo rebelde, Morgan se envolve com a bela Frankie (Kim Richards) que é namorada de Nick. O fato dará início a uma guerra entre os jovens. 

Buscando inspiração no clássico “Juventude Transviada”, o diretor trash Fritz Kiersch (“A Colheita Maldita” original) até entrega um interessante e violento drama sobre o mundo dos jovens. O filme vale pelas presenças de James Spader e de Robert Downey Jr ainda bem jovens, sendo que o segundo num papel menor. 

Como curiosidade, este longa foi um dos primeiros lançados em VHS original no país.

Ódio Cego ou Jovens Assassinos (The Boys Next Door, EUA, 1985) – Nota 6,5
Direção – Penelope Spheeris
Elenco – Maxwell Caulfield, Charlie Sheen, Patti D’Arbanville, Christopher McDonald, Hank Garret.

Os jovens Roy (Maxwell Caufield) e Bo (Charlie Sheen) acabam de se formar no colégio, porém não tem perspectiva alguma de futuro. Para extravasar as frustrações, a dupla decide passar um final de semana em Los Angeles e logo se desentendem com um frentista que acaba assassinado por Ray. O fato é o estopim que dá início a uma série de crimes cometidos pelos jovens. 

A diretora Penelope Spheeris que nos anos noventa ficaria famosa com comédias bobas como “Quanto Mais Idiota Melhor” e “A Familia Buscapé”, aqui estava em início de carreira e vinha do sucesso cult chamado “Suburbia”, um filme sobre o mundo dos punks. Neste “Ódio Cego” ela buscou inspiração em filmes sobre jovens assassinos, como o clássico “Terra de Ninguém” de Terrence Malick.

O curioso hoje é ver que o psicopata da dupla era interpretado por Maxwell Caulfield, que não se firmou na carreira, enquanto Charlie Sheen era o elo fraco da dupla, o jovem submisso. 

O filme passou na tv aberta com vários títulos diferentes, os dois mais conhecidos são os citados na postagem. 

2 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Caríssimo, o blog O FALCÃO MALTÊS está aniversariando e entrando de férias. Obrigado pela parceria. Desejo um Natal harmonioso e um Ano Novo cheio de energia.
Cumprimentos cinéfilos,

O Falcão Maltês

Hugo disse...

Antonio - Para você também um ótimo Natal e um Ano Novo cheio de saúde, paz e felicidade.

Abraço