segunda-feira, 9 de abril de 2018

Roubo nas Alturas & Roubar é um Arte


Roubo nas Alturas (Tower Heist, EUA, 2011) – Nota 6
Direção – Brett Ratner
Elenco – Ben Stiller, Eddie Murphy, Casey Affleck, Alan Alda, Matthew Broderick, Stephen Henderson, Judd Hirsch, Téa Leoni, Michael Peña, Gabourey Sidibe, Nina Arianda, Juan Carlos Hernandez, Marcia Jean Curtis.

Josh Kovaks (Ben Stiller) é o gerente que administra o edifício com os apartamentos mais caros de Nova York. Liderando uma grande equipe e tendo de lidar com milionários, Josh é o típico sujeito que tenta agradar a todos, evitando conflitos.

Quando o famoso investidor Arthur Shaw (Alan Alda) é preso por corrupção, o mundo de Josh vem abaixo. Ele autorizou o sujeito a investir a pensão de todos os seus funcionários. Após perder o emprego e sem tem como recuperar o dinheiro do investimento, Josh recruta dois funcionários (Casey Affleck e Michael Peña), um executivo falido (Matthew Broderick) e um ladrão profissional (Eddie Murphy) para tentarem roubar o investidor corrupto, que pagou fiança e voltou a morar no apartamento.

Por mais simples que pareça, a premissa é bem legal para uma comédia de ação, assim como o ótimo elenco. Tudo vai razoavelmente bem nos dois primeiros terços do filme. Temos a crise, a revolta dos injustiçados e o montagem do plano mirabolante, mas infelizmente a coisa desanda na meia-hora final. A ânsia de criar pelo menos uma sequência espetacular resulta num absurdo sem tamanho. Para não dar muitos detalhes, é a sequência que ocorre dentro do apartamento quando a “quadrilha” descobre onde a fortuna do picareta está escondida.

É uma pena, faltou criatividade para uma solução menos fantasiosa.

Roubar é uma Arte (The Art of the Steal, Canadá / EUA, 2013) – Nota 5,5
Direção – Jonathan Sobol
Elenco – Kurt Russell, Matt Dillon, Jay Baruchel, Kenneth Welsh, Chris Diamantopoulos, Katheryn Winnick, Jason Jones, Terence Stamp, Devon Bostick.

Após o roubo de uma obra de arte em Varsóvia, na Polônia, um dos integrantes da quadrilha é detido pelo policial local. Para se safar, Nicky Calhoun (Matt Dillon) delata o irmão Crunch (Kurt Russell), que termina preso. Ao sair da cadeia sete anos depois, Crunch é procurado por seu irmão que deseja reunir a antiga quadrilha para roubar um valioso quadro em um museu. Mesmo com raiva de Nick, não demora para Crunch aceitar a proposta pensando no lucro. 

A primeira parte do longa falha ao tentar fazer rir com situações bobas e algumas beirando o pastelão. Os diálogos ruins também não ajudam. Quando o plano do grande roubo é executado, o roteiro tenta surpreender o espectador com uma reviravolta mais ou menos esperada. O problema é que os detalhes do golpe são confusos e mesmo as explicações didáticas através da repetição de cenas deixam furos na história. 

O gênero de filmes sobre roubos oferece opções muito mais interessantes. 

4 comentários:

Luli Ap. disse...

Olá Hugo
Não assisti nenhum dos dois e me interessei por ambos :)
Além do quesito comédia bem construída, tem essa pegada de ação, excelente elenco e em Roubar é uma arte, esse Q cultural de obras de arte que acho bem instigante em películas, além é claro da reviravolta que você citou.
Já vão para a lista dos desejados :)
Excelente semana pra ti e todos aí
Bjs Luli
Café com Leitura na Rede

Hugo disse...

Luli - Curto filmes sobre roubos, mas estes dois não me agradaram.

Bjos

Liliane de Paula disse...

"Roubo nas alturas" já vi e gostei.
Não gosto de comédias na maiorias das vezes e nem gosto de Ben Stiller mas achei esse filme com um enredo bem interessante.

Hugo disse...

Liliane - Este filme é bem interessante até perto do final, quando o exagero prevalece.