domingo, 30 de maio de 2010

Mash

Mash (Mash, EUA, 1970) – Nota 8
Direção – Robert Altman
Elenco – Donald Sutherland, Elliott Gould, Sally Kellerman, Robert Duvall, Tom Skerritt, Jo Ann Pflug, Fred Williamson, Rene Auberjonois, Michael Murphy.

Num acampamento médico do exército durante a Guerra da Coréia, os soldados se preocupam mais em se divertir do que com a própria guerra. Liderados pelos médicos Hawkeye Pierce (Donald Sutherland) e Trapper John McIntyre (Elliot Gould), entre cirúrgias e tratamento aos feridos, eles apostam, caçam as enfermeiras, principalmente “Hot Lipps” O’Houlihan (Sally Kellerman), jogam golfe e armam grandes confusões.

A dupla principal está ótima, principalmente nos diálogos afiados e irônicos, contando ainda com a ajuda na boa participação de Robert Duvall como um dos oficiais.

No fundo este longa é uma grande critica a guerra, na época principalmente em cima da Guerra do Vietnã que estava acontecendo e acabou fazendo sucesso e gerando uma série de TV que durou onze temporadas e teve Alan Alda como protagonista.

3 comentários:

Rodrigo Mendes disse...

OI HUGO,

Sobre SEM DESTINO:

Filme alucinante!

Nunca mais ele acertou como diretor "Maldição de Orson Welles" seria?

COLORS não tem o impacto de Easy Ryder.

Bem lembrado..o papel dele na onda de vilão no péssimo 'Waterword p O Segredo Das Águas' , rs!

Quanto a MASH. Considero a obra prima do Robert Altman, que deixa uma filmografia interessante. Sempre com um ótimo elenco reunido.

M.A.S.H é um filme que toca na ferida e tira sarro como no filme 'DR. FANTÁSTICO' Do Kubrick. Concorda?

ABS!

Mayara disse...

Então, crítica é assunto sério...dizer o que é novo no cinema, analizar a produção... tem que ter bagagem!! E ser cinéfilo é uma definição que se encaixa a mim mas avaliar é o problema! Bom trabalho o seu,vou te acompanhando, dando os meus pitacos caso conheça o filme.


Abç e obrigada por comentar!!!

Hugo disse...

Rodrigo - Concordo, é uma ótima sátira sobre a guerra, um dos grandes filmes de Altman.
Quanto a "Colors", não época houve muito barulho e sua importância, mas concordo que "Sem Destino" está bem a frente.

Mayara - Sua visita será sempre um prazer por aqui.

Abraço