terça-feira, 11 de maio de 2010

Guerra ao Terror

Guerra ao Terror (The Hurt Locker, EUA, 2009) – Nota 8,5
Direção – Kathryn Bigelow
Elenco – Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty. Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse, Evangeline Lilly, Christian Camargo.

Em Bagdá, três soldados americanos formam um grupo responsável em desarmar bombas. O sargentos William James (Jeremy Renner) e J. T. Sanborn (Anthony Mackie) e o especialista Owen Eldridge (Brian Geraghty) enfrentam diariamente o desafio, cada um encarando a missão de uma forma diferente. O sargento James é o líder e ao mesmo tempo um sujeito viciado em adrenalina, que tem o papel efetivo de desarmar os artefatos explosivos e encara a situação como um jogo, onde sempre aposta todas as suas fichas. Enquanto isso, o sargento Sanborn tenta seguir as regras de segurança e tem o objetivo de voltar vivo para casa, se arriscando o menos possível. O terceiro elo é Eldridge, que vendo o absurdo da guerra fica obcecado com a morte, inclusive recebendo conselhos de um psicólogo do exército (Christian Camargo).

O relacionamento entre os três é o pano de fundo de uma história que foca a estupidez desta guerra, que coloca jovens soldados americanos como linha de frente numa situação que é praticamente uma invasão e faz com que grupos iraquianos utilizem os ataques à bomba para tentar retomar o país.

As interpretações do trio principal são competentes e o longa traz ainda as pequenas participações de Guy Pearce como outro especialista em bombas, Ralph Fiennes como um soldado um pequeno grupo e David Morse como um oficial. Temos ainda Evangeline Lilly (A Kate de “Lost”) como a esposa do sargento James.

O filme em si é uma sequência de cenas de suspense quanto a explosão ou não dos artefatos, sem ter uma história propriamente dita, mas isto não diminui o impacto do longa.

Não vou entrar no mérito quanto a vitória no Oscar, mas o resultado é um misto de drama com bastante suspense muito bem feito e que agradará aos fãs do gênero.

9 comentários:

Nekas disse...

É um bom filme da guerra. Melhor candidato que Avatar mas inferior aos Sacanas!


Abraço
Cinema as my World

Amanda Aouad disse...

O melhor do filme é esse suspense intenso, o tempo todo ficamos na expectativa de explosão.

bjs

Mateus, O Indolente disse...

É um bom filme, e as interpretações são realmente boas, como você disse. Mas acho que Cameron merecia melhor diretor e Bastardos, melhor filme.

Abraço

Airton disse...

opaaa
o ganhador do oscar...mas na minha opniao um filme mediano
hehe

passa no blog
artigo sobre publicidade inglesa para o mundial 2010

Robson Saldanha disse...

Acho esse filme bom. Inclusive dei a mesma nota que você, porém não o enxergo como merecedor do Oscar, sinceramente achei uma bola fora. Ainda que Bigellow tenha merecido o prêmio de Direção!

thicarvalho disse...

Grande filme. Realmente este ano foi mto complicado quanto ao Oscar, já q os concorrentes eram fortes e de estilos completamente diferente. Agora q á vi os tres principais postulantes, acho q Cameron merecia vencer como diretor, Guerra ao Terror como filme e Bastardos como roteiro original. Grande abraço e até mais.

Visitem

www.cinemanic2008.blogspot.com

Hugo disse...

Nekas - Ainda não assisti Avatar para comparar.

Amanda - As sequências de suspense são ótimas.

Mateus - Premiação é sempre algo complicado, nunca agrada a todos.

Airton - Nem todo mundo gosto de filmes sobre guerra.

Robson - Como escrevi acima, cada pessoa tem um gosto diferente.

Thiago - Concordo quando ao roteiro de Bastardos.

Abraço a todos

Wally disse...

Gosto do filme, mas o Oscar exagerou demais.

Nota 8,0

Hugo disse...

Wally - Mesmo sem assistir todos os indicados, também acho que não é um filme para ganhar o Oscar.
Mas o tema extremamente americano ajudou muito na premiação.

Abraço