terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Os Olhos de Julia

Os Olhos de Julia (Los Ojos de Julia, Espanha, 2010) – Nota 6,5
Direção – Guillem Morales
Elenco – Belén Rueda, Lluís Homar, Pablo Derqui, Francesc Orella, Joan Dalmau, Boris Ruiz, Dani Codina.

Julia (Belén Rueda) se desespera ao descobrir que sua irmã gêmea Sara cometeu suicídio. A irmã sofria de uma doença degenerativa ocular, mas mesmo assim não demonstrava que queria morrer. 

Não acreditando na história e também sofrendo da mesma doença da irmã, Julia tenta convencer o marido (Lluís Homar) a investigar o aparente suicídio. 

Mesmo sem o aval do marido, Julia vasculha a vida da irmã e passa a acreditar que ela fora assassinada por um desconhecido. Não demora para ela mesma acreditar que está sendo vigiada. 

Nos últimos anos, o cinema espanhol entregou alguns ótimos longas de suspense assinados por Oriol Paulo. Este que comento foi seu primeiro roteiro para o cinema, porém ficou um pouco abaixo dos trabalhos seguintes como “El Cuerpo” e “Contratiempo”. 

Mesmo com uma surpresa revelada na parte final, situação habitual em seus roteiros, o desenrolar da trama deixa um pouco a desejar, explorando um estilo de sustos e perseguições nas sombras que lembram os filmes B de suspense produzidos nos Estados Unidos. 

Deixando esta questão de lado e relevando alguns absurdos, o filme prende a atenção do espectador que gosta do gênero.

5 comentários:

Liliane de Paula disse...

Assisti "Contratiempo" e gostei muito.
Mas achei uma trama complicada.
Como esse parece ser pela sua resenha.
Vou deixar passar.


Pedrita disse...

eu gostei bastante principalmente sobre a questão da invisibilidade. dessas pessoas que nunca lembramos mesmo que a gente falou com elas. pessoas esquecíveis e que nem sempre suportam não sempre lembradas, muito menos não serem percebidas. guilhermo del toro assina a produção. https://mataharie007.blogspot.com/2016/01/os-olhos-de-julia.html

Hugo disse...

Liliane - Contratiempo é um filme mais complexo e melhor que este.

Pedrita - Gostei do filme, apenas que na comparação os demais trabalhos de Oriol Paulo são melhores.

Bjs

Luli Ap disse...

Assisti um filme parecido, chama In Darkness onde uma pianista "cega" que na infância o pai "treinou" junto com a irmã (que morreu) a sobreviver na escuridão, "investiga' a morte de uma vizinha filha de um criminoso de guerra sérvio.
Lá pelo meio a gente descobre que na verdade ela conhece o pai da garota, existe um elo que liga os dois e o final surpreendeu, pelo menos pra mim.
Fiquei curiosa com esse, já anotei aqui.

Hugo disse...

Luli - Este filme que vc citou eu não conhecia. A história realmente tem semelhanças.

Bjs