segunda-feira, 22 de junho de 2015

O Conselheiro do Crime

O Conselheiro do Crime (The Counselor, EUA / Inglaterra, 2013) – Nota 7
Direção – Ridley Scott
Elenco – Michael Fassbender, Penélope Cruz, Cameron Diaz, Javier Bardem, Brad Pitt, Bruno Ganz, Rosie Perez, Ruben Blades, Goran Visnjic. Edgar Ramirez, Dean Norris, John Leguizamo.

Um advogado (Michael Fassbender) se aproveita da amizade com um grande traficante (Javier Bardem) para ingressar no ramo do amigo, pensando apenas no lucro, sem se preocupar com o preço que poderá pagar. O desejo do advogado é viver tranquilamente ao lado da esposa ingênua (Penélope Cruz), enquanto o traficante parece enfeitiçado pela sensualidade de sua gananciosa amante (Cameron Diaz). 

Esta é a premissa de uma complexa trama que se passa na fronteira entre México e Estados Unidos, mostrando a vida de luxo dos grandes traficantes e a violência sem limite dos cartéis que dominam a região. 

É uma pena que o roteiro de Cormac McCarthy, autor dos livros que resultaram nos longas “A Estrada” e “Onde os Fracos Não Têm Vez”, seja em parte desperdiçado pela direção de Ridley Scott, que não soube explorar o cinismo dos personagens e a ironia de várias situações. 

Vários diálogos poderiam se tornar clássicos nas mãos dos irmãos Cohen. O vendedor de diamantes metido a filósofo vivido por Bruno Ganz e o chefão do tráfico de Ruben Blades divagando sobre vida, morte e perda são exemplos, assim como quase todas as cenas em que aparece o “intermediário” vivido por Brad Pitt, além do quase surreal diálogo entre Dean Norris e John Leguizamo. 

A direção de Scott também resulta em um ritmo arrastado na primeira hora e meia, melhorando bastante nos quarenta e cinco minutos finais, quando cresce a tensão da trama e a crise entre os personagens se torna incontrolável. 

Ridley Scott acerta na sensual cena inicial de sexo entre Fassbender e Cruz e nas sequências de violência, inclusive no inusitado artefato utilizado para decapitar um dos personagens. 

É uma trama, um diretor e um elenco que tinham potencial para render um grande filme, porém o resultado é apenas mediano.

4 comentários:

Pedrita disse...

eu gostei. beijos, pedrita http://mataharie007.blogspot.com.br/2014/10/o-conselheiro.html

Marcelo Keiser disse...

Também não achei tão ruim quanto pintam esse filme por aí. Achei apenas diferente.

http://marcelokeiser.blogspot.com.br/2014/02/critica-o-conselheiro-do-crime-um-filme.html

abraço

Gustavo H. Razera disse...

Concordo com a nota. Acho que Scott fez um trabalho decente com esse material, que peca por ser verborrágico e derivativo. Ótima trilha e um Pitt impagável.

Cumps.

Hugo disse...

Pedrita e Marcelo - O filme tem falhas, mas no geral é interessante.

Gustavo - A hora e meia inicial é um pouco arrastada, mas a parte final e os personagens elevam a qualidade do filme.

Abrçao