quarta-feira, 6 de julho de 2011

Vidas Amargas


Vidas Amargas (East of Eden, EUA, 1955) – Nota 8,5
Direção – Elia Kazan
Elenco – James Dean, Julie Harris, Raymond Massey, Burl Ives, Richard Davalos, Jo Van Fleet, Albert Dekker, Lois Smith.

Durante a 1º Guerra Mundial, no Vale de Salinas na Califórnia, vive Carl (James Dean) o filho rebelde de Adam (Raymond Massey), um fazendeiro dominador e católico fervoroso que tem olhos apenas para seu outro filho, Aron (Richard Davalos) considerado o menino de ouro da família e que está noivo da bela jovem Abra (Julie Harris). 

O motivo da aversão de Adam pelo filho Carl é por ele lembrar a mãe (Jo Van Fleet), que abandonou o marido, mas este contou aos filhos que ela havia morrido. Quando Carl descobre que a mãe está viva e morando em um cidade próxima da fazenda onde vivem, a relação entre ele e o pai piora. Além destes problemas, a bela Abra será o vértice de um triângulo amoroso quando se aproximar do solitário Carl. 

Este drama baseado num livro de John Steinbeck é um dos grandes filmes do diretor grego Elia Kazan (“Sindicato de Ladrões”) e tem como mística ser um dos três únicos filmes da carreira de James Dean (lógico que não contam as pequenas participações dele em séries de tv). Podemos destacar também o ótimo elenco de apoio, especialmente Raymond Massey, Burl Ives e Jo Van Fleet, todos com grande experiência na época em cinema e teatro. 

6 comentários:

Clenio disse...

O livro de John Steinbeck é excepcional, um dos meus preferidos. E a adaptação de sua primeira parte, feita por Elia Kazan, é primorosa. Não só temos James Dean no início de sua trajetória mas um poderoso drama familiar. Um filme imperdível!

Abraços
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Dan disse...

Oi Hugo,

Beleza de filme!!!

Abraços

alan raspante disse...

Preciso ver urgentemente. É o único do Dean que eu ainda não vi, hehehe

[]s

M. disse...

Esse filme sempre me traz grandes emoções. Creio que é o personagem de Dean que faz isso comigo.

Amanda Aouad disse...

O pobre do James Dean tem uma vida artística tão curta e eu não vi esse ainda, absurdo, né?. Preciso corrigir o erro.

bjs

Hugo disse...

Clênio - Um dos grandes clássicos do cinema.

Dan - Abraço

Alan - Assista que é um ótimo drama.

M - James Dean interpretava seus personagens com intensidade.

Amanda - São tantos grandes filmes que sempre existem clássicos que acabamos ficando sem assistir.

Abraço a todos