segunda-feira, 25 de julho de 2011

Sem Limites


Sem Limites (Limitless, EUA, 2011) – Nota 7,5
Direção – Neil Burger
Elenco – Bradley Cooper, Robert De Niro, Abbie Cornish, Andrew Howard, Anna Friel, Johnny Whitworth, Tomas Arana, Robert John Burke, Darren Goldstein, Patricia Kalember, Richard Bekins.

Eddie Morra (Bradley Cooper) é um sujeito perdido na vida. Há anos tenta ser escritor, mas não consegue sequer iniciar seu livro. Vivendo num apartamento decadente e sem dinheiro, acaba dispensado pela namorada Lindy (Abbie Cornish). Por acaso, ele cruza na rua com seu ex-cunhado (Johnny Whitworth), um pequeno traficante irmão de Melissa (Anna Friel), com quem Eddie fora casado rapidamente quando jovem. O rapaz oferece a Eddie um comprimido que diz fazer com que a pessoa passe a utilizar 100% do cérebro. Mesmo desconfiado, Eddie aceita o comprimido e resolve experimentar, descobrindo um novo mundo cheio de possibilidades, porém o preço a ser pago pode ser bem caro. 

O diretor Neil Burger (de “O Ilusionista” com Edward Norton) acerta novamente com este longa que fala sobre a ambição do ser humano por dinheiro e poder. O roteiro (mesmo com pequenos furos) é inteligente ao mostrar a jornada que Eddie percorrerá a partir do momento que sua mente se abre e ele começa a enxergar padrões onde as pessoas vêem apenas números e letras, abrindo todas as portas pelo caminho, mas também tendo de enfrentar traficantes violentos e executivos corruptos, outro típicos sujeitos que visam apenas dinheiro e poder. 

Os efeitos especiais que aceleram as imagens se casam perfeitamente com a velocidade com que o personagem de Bradley Cooper passa a viver após utilizar a droga. Temos ainda um pequena e importante participação de Robert De Niro que ajuda a aumentar a qualidade deste longa interessante e diferente, que merece ser visto. 

6 comentários:

Kuki Bertolini disse...

Hugo,eu amei esse filme,que bom que vc curtiu!Muito bacana tua postagem,gostosa de ler!!Grande abraço!! =D
http://thecinefileblog.blogspot.com/

alan raspante disse...

Gostei bastante do filme. Visualmente, é um espetáculo! Tem suas falhas no roteiro, mas é bom!

Rodrigo Mendes disse...

Um entretenimento passageiro, eu gostei. Se assistir de novo posso continuar gostando. De Niro é De Niro!
Abs.
Rodrigo

Amanda Aouad disse...

É um filme interessante, também gostei. E concordo com suas observações sobre as imagens aceleradas, uma boa sacada.

bjs

Drisph disse...

Olá, convido-te a vistar o meu blog e concorrer aos livros dos novos autores que lá estão disponíveis todo mês para fins de incentivo cultural, em agosto são 8 e em setembro 9, vá lá e confira os livros que serão sorteados; para concorrer, basta segui o blog e deixar este comentário - "estou participando da promoção."
abraços

Hugo disse...

Kuki - É filme que funciona bem e tem uma ideia bem interessante.

Alan - A parte técnica é muito boa.

Rodrigo - Apesar de muitos papéis em filmes descartáveis no últimos anos, De Niro continua sendo um grande ator.

Amanda - O diretor Neil Burger parece ter talento, vamos esperar o próximo trabalho.

Drisph - Valeu pela visita, irei conhece seu blog também.

Abraço a todos