quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Um Estado de Liberdade

Um Estado de Liberdade (Free State of Jones, EUA, 2016) – Nota 8
Direção – Gary Ross
Elenco – Matthew McConaughey, Gugu Mbatha Raw, Mahershala Ali, Keri Russell, Christopher Berry, Sean Bridgers, Jacob Lofland, Thomas Francis Murphy, Bill Tangradi.

Em 1862, durante a Guerra Civil Americana, Newton Knight (Matthew McConaughey) abandona o exército confederado após seu sobrinho adolescente (Jacob Lofland) morrer em uma batalha. Tratado como desertor ao voltar para o condado de Jones no Mississippi, Newton deixa sua esposa (Keri Russell) e se esconde no pântano junto com alguns escravos foragidos. 

Com o avançar da guerra, outros escravos e soldados desertores se unem ao grupo de Newton e formam uma espécie de Estado Independente, inclusive lutando contra seus antigos companheiros de exército. 

Baseado em uma história real, este longa detalha a vida do protagonista Newton Knight, um sujeito simples, porém um líder nato a frente de seu tempo. Sua visão de que a escravidão era um absurdo, sua luta por justiça, a relação com a esposa e posteriormente com uma jovem negra (Gugu Mbatha Raw), além de sua ligação com a terra onde nasceu foram os combustíveis para Newton enfrentar as mais diversas situações de peito aberto. 

O filme perde alguns pontos com uma segunda e breve narrativa sobre um neto de Newton que décadas depois é processado acusado de ter sangue negro, o que o impediria de se casar com uma jovem branca. Apesar de ser também uma história real sobre luta contra a injustiça e as retrógradas leis dos Estados Americanos do Sul durante o século passado, esta narrativa perde muita força na comparação com a história principal. 

Vale destacar mais uma ótima interpretação de Matthew McConaughey e os cenários naturais da zona rural do Mississippi. 

Como informação, o garoto Jacob Lofland, que tem uma pequena participação aqui, trabalhou com McConaughey em outro ótimo filme, o drama “Amor Bandido”

5 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Surpreso com a opinião; tudo o que vi a respeito do filme até agora indicada que era bem mofado e desinteressante. Talvez eu assista quando sair em DVD.

Cumps.

Amanda Aouad disse...

Sigo curiosa, gosto muito da maneira como Matthew McConaughey reconstruiu sua carreira.

bjs

Hugo disse...

Gustavo - Também li críticas negativas, mas gostei do filme. O desenvolvimento da trama é bem interessante.

Amanda - Sem dúvida, nos últimos anos foram vários bons trabalhos.

Abraço

Liliane de Paula disse...

Gosto do ator mas não tenho interesse pela história.

Hugo disse...

Liliane - É um tema específico, muitas pessoas não curtem o gênero.