sexta-feira, 6 de julho de 2012

Bombas - Filmes de Terror - Ano 2000

Desta vez destaco cinco filmes de terror produzidos na década passada. São produções com um certo investimento, porém com resultados péssimos em relação a roteiro e interpretações.

Medo em Cherry Falls (Chrry Falls, EUA, 2000) – Nota 4,5
Direção – Geoffrey Wright
Elenco – Brittany Murphy, Michael Biehn, Jay Mohr, Gabriel Mann, Jesse Bradford, Candy Clark.

Na pacata cidade de Cherry Falls, um psicopata começa a matar jovens virgens, assustando toda população. A investigação fica a cargo do xerife Brent Marken (Michael Biehn), porém sua filha Jody (Brittany Murphy) que é virgem, resolve investigar por conta própria. Ao mesmo tempo, os jovens da cidade preparam uma festa para as garotas perderem a virgindade e com isso deixarem de ser alvos do assassino. Este suspense misturado com terror tem um péssimo roteiro e interpretações risíveis de tão ruins, onde nem mesmo as cenas de assassinatos se salvam.

O Dia do Terror (Valentine, EUA, 2001) – Nota 3,5
Direção – Jamie Blanks
Elenco – Denise Richards, David Boreanaz, Marley Shelton, Jessica Capshaw, Jessica Cauffiel, Katherine Heigl.

No colégio, quatro garotas humilham um estranho garoto no dia dos namorados. Anos depois, elas começam a receber cartas ameaçadoras próximo ao dia dos namorados, dando início a uma série de assassinatos brutais. Este é um dos piores filmes da leva de slasher produzidos após o sucesso de “Pânico”. Mesmo com rostos conhecidos, o roteiro é praticamente uma cópia de “Dia dos Namorados Macabro”, mas sem suspense e nem mesmo mortes bem elaboradas. Para complementar, o assassino utiliza uma ridícula máscara de cupido.

Terror em Silent Hill (Silent Hill, Canadá / França / Japão / EUA, 2006) – Nota 5
Direção – Christophe Gans
Elenco – Radha Mitchell, Sean Bean, Laurie Holden, Debora Kara Unger, Kim Coates, Tanya Allen, Alice Krige, Jodelle Ferland.

O casal Rose (Radha Mitchell) e Christopher (Sean Bean) vivem preocupados com a filha Sharon (Jodelle Ferland), que é sonâmbula. Após um quase acidente, Rose resolve visitar a cidade de Silent Hill, local onde o casal adotou a filha, para pesquisar o passado da menina. Na estrada, Rose sofre um acidente e ao acordar percebe que sua filha desapareceu. Desesperada, ela chega até Silent Hill, hoje uma cidade fantasma que outrora vivia da exploração das minas de carvão. Logo, Rose se defrontará com situações assustadoras em busca da filha. Esta adaptação do famoso game tem um roteiro repleto de clichês, numa verdadeira salada russa que tenta assustar o público apenas através dos efeitos especiais. 

A Praga (The Plague, EUA, 2006) – Nota 5,5
Direção – Hal Masonberg
Elenco – James Van Der Beek, Ivana Milicevic, Brad Hunt, Joshua Close, John Connolly, Dee Wallace, Brittany Scobie.

Num certo dia, todas as crianças do mundo entra numa espécie de coma profundo, sem que os médicos descubram a causa. Após dez anos, sem motivo aparente as crianças acordam, porém começam a atacar todos os adultos. O filme segue o estilo dos longas com zumbis, onde um grupo de sobreviventes irá lutar contra o mal, entre eles o ex-presidiário Tom (James Van Der Beek), sua ex-esposa Jean (Ivana Milicevic) e o cunhado (Brad Hunt). Esta produção foi feita para a tv e utilizou como chamativo o nome do escritor de terror Clive Barker, porém ele é apenas um dos produtores. A história tem potencial, mas o roteiro simplista e a fraca direção, além das limitações deste tipo de produção para TV, resultam num filme fraco e previsível.

Rise: A Ressurreição (Rise, EUA, 2007) – Nota 5,5
Direção – Sebastian Gutierrez
Elenco – Lucy Liu, Michael Chiklis, James D’Arcy, Carla Gugino, Mako, Robert Forster, Holt McCallany, Paul Cassell, Allan Rich, Julio Oscar Mechoso.

Este filme sobre vampiros modernos se perde entre a ação e o drama e acaba não convencendo. Luci Liu é uma jornalista que investiga jovens participantes de um culto e assim que termina a reportagem é perseguida por uma gangue de vampiros liderados por James D’Arcy. No meio disso está o policial interpretado por Michael Chiklis (“The Shield”) que teve a filha assassinada pela gangue e quer vingança. Apesar das caras conhecidos do elenco, o filme é previsível e o roteiro cheio de furos.

4 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Dificilmente eu gosto de um filme de Terror, é muita bizarrice!

Thomás R. Boeira disse...

Desses aí, só assisti Dia do Terror. Filme bem fraco mesmo.

Abraço,
Thomás
http://brazilianmovieguy.blogspot.com.br/

Amanda Aouad disse...

Ainda bem que não vi nenhum. hehe.

bjs

Hugo disse...

Marcelo - Respeito que não gosta de terror, mas existem ótimos filmes do gênero.

Thomás - É o pior da lista.

Amanda - Que sorte.

Abraço